como abrir um negócio |

Simplifique o plano de negócios da sua loja (mas não deixe de fazer um)

Como fazer um plano de negócios para encontrar um caminho – e seguir sempre em frente com sua loja virtual Falar em Plano de Negócios já faz muita gente tremer na base, porque parece

Keslen Deléo

Keslen Deléo

Como fazer um plano de negócios para encontrar um caminho – e seguir sempre em frente com sua loja virtual

Falar em Plano de Negócios já faz muita gente tremer na base, porque parece (e, na maioria dos casos, é) uma coisa super séria, sisuda, de terno e gravata e maleta discutindo milhões de dólares. Boa notícia: não precisa ser o louco da administração para dar conta de fazer um plano de negócios legal e que te ajude a estabelecer um rumo – e mantê-lo – depois que você abre uma loja virtual.

Onde você quer chegar?

Não cansamos de dizer por aqui (e acreditamos muito nisso) que você não precisa pensar que só estando no Top-10-mais-ricos-do-mundo é que você vai ter sucesso e ser feliz. Pode achar isso se quiser – e uma loja virtual pode te levar até lá, com trabalho suficiente –, mas não precisa comprar essa história se não é nisso que você acredita. Sucesso profissional é chegar onde você achar ok (com trabalho honesto), e esse ponto tem que ficar bem claro quando a gente fala de plano de negócios.

Isso porque, no seu plano, da sua* *loja, valem as suas regras. E por isso, também, é que é importante documentar isso tudo: o que você faz na sua loja e onde você quer chegar com ela. Vai ajudar bastante quando você tiver que tomar decisões do tipo “aumento o time?”, “aumento a quantidade de produtos?”, “faço uma mudança absurda no visual da loja?”. Ajuda, também, se algum investidor vier falar com você dizendo que quer financiar seu projeto – aí, você vai saber até onde quer ceder ou não.

O que seu plano de negócios precisa ter

Dito tudo isso, não desanime pensando que você vai ter que escrever 70 páginas de um plano de negócios super formal. Podemos trabalhar com o mínimo necessário e pensar nas coisas que não podem faltar. Depende bastante do estilo do seu negócio, mas teoricamente um parágrafo para cada item que citarmos abaixo pode ser suficiente:

1 Sumário executivo
(aqui, você conta resumidamente quem é você, o que é a sua marca/loja e o que ela vende. É legal, também, mencionar por que as pessoas precisam do seu produto/serviço – mesmo que elas ainda não saibam disso)

2 Seu negócio
2.1 Como tudo surgiu (brevemente – nem precisa ir até o “quando eu tinha dez anos…”)
2.2 O que é (um exercício legal de fazer, enquanto está escrevendo essa parte, é pensar em “o que não é”. Ajuda bastante a dizer não, se for necessário, lá para a frente)
2.3 Como seu negócio se insere na indústria (e como você estará contribuindo para que essa indústria evolua)

3 O mercado
3.1 Competidores (tudo bem se você não se importar tanto assim com a concorrência – em certa medida, é até mais saudável. Mas é legal saber quem faz a mesma coisa que você, ao menos pra ter uma ideia do tipo de serviço que está sendo oferecido, porque você pode usar isso a seu favor)
3.2 Público-alvo (imagine seu usuário médio: como ele é? Isso vai te ajudar, depois, a definir o tom, a linguagem e o conteúdo da sua marca)

4 Marketing e vendas
4.1 Posicionamento do produto (aqui, entra a sua value proposition e o que te diferencia das outras marcas/produtos existentes. Além disso, esse ponto combinado com o público-alvo vai determinar como você divulga seu produto)
4.2 Canais de divulgação (você vai divulgar em quais redes sociais? Quanto pretende gastar em anúncios pagos, online ou offline?)

5 Seu time (pode ser que seja um ‘bloco do eu sozinho': de qualquer maneira, aqui você ressalta os pontos fortes e fracos de cada membro do time e estabelece o que está sob a responsabilidade de cada um)

6 Operações
6.1 O que você já tem (conte aqui a localização, a estrutura do espaço que você vai usar para seu negócio, os fornecedores, materiais etc.)
6.2 O que você ainda precisa (vale ser realista e pensar no que você precisa para atingir os objetivos do plano de negócios – tááá, ok, pode colocar aqui aquele iate)

7 Financeiro
7.1 Quanto você espera ganhar (de novo, vale ser realista – ou sonhar alto e, depois, trabalhar o suficiente para chegar lá)
7.2 Quanto você precisa investir para isso (essa parte é importante para você e seus investidores – mas, novamente, pense na filosofia do Mogli e em somente o necessário)

8 Possíveis riscos (pense em problemas que você pode ter com esse negócio. Agora, pense em como você poderia solucionar esses problemas)

9 Apêndice (essa parte é mais essencial se você for apresentar seu plano de negócios para algum investidor: aqui, vão detalhes do produto, planilhas e números mais específicos)

… e é mais ou menos isso. (acredite, essa é a versão simplificada!)

Fontes/leia mais: aqui e aqui