Loja Virtual |

Quero abrir uma loja virtual, mas não sei o que vender!

Como escolher o produto ideal para abrir o seu negócio.

Redação

Redação

Muita gente tem aquele pequeno empreendedor dentro de si, martelando o tempo todo que seria uma boa ideia abrir um negócio. E quase todas essas pessoas silenciam o pequeno empreendedor, por acharem que é difícil, não dá tempo ou não existe mais nada pra fazer, porque tudo já foi criado.

Quanto à parte de tudo já ter sido criado, isso pode até ser um pouco verdade. Ainda mais se consideramos que, em cada nicho, há os gigantes que vendem de tudo, e mais barato que todo mundo. Mas, se esse fosse um bom motivo, ninguém mais abriria negócio nenhum. E não é o que acontece, certo? Por mais comum que a sua ideia pareça, ela é a sua ideia, e só por isso já se diferencia de todo o resto.

Você pode, sim, escolher um nicho bem legal pra pensar em produtos e montar sua loja virtual. Separamos algumas dicas que te ajudam a pensar em coisas para vender, dá uma olhada:

Encontre oportunidades em palavras-chave

Um dos maiores caminhos de acesso às lojas virtuais são as buscas orgânicas. Se você manja um pouco de SEO, pode investigar, através das palavras-chave, itens que são bastante procurados e ainda vai descobrir se existe muita competição naquelas buscas. É uma investigação um pouco técnica, mas pode render algumas boas ideias e te ajudar a se posicionar bem no mercado, já considerando qual é a sua concorrência. Funciona muito bem pra quem não se importa extremamente com a natureza do produto (e aí tanto faz vender máquinas de costura ou alto-falantes para carros, por exemplo) e pra quem quer um retorno rápido para todo o investimento feito e um negócio viável.

Escolha um produto comum e construa uma marca incrível

Nessa abordagem, o foco não está exclusivamente no produto, mas ao invés disso, na experiência de marca. Você pega uma coisa que aparentemente, todo mundo vende (capas para celular, por exemplo) e dá a esse produto um valor diferente para determinado público-alvo. Nesse caso, é importante conhecer bem o público-alvo e pensar cuidadosamente em suas necessidades, para oferecer uma marca única e que vá direto ao coração (e à mente) do consumidor, com investimentos pesados em relacionamento e conteúdo (em mídias sociais, por exemplo). Desse modo, não sobra muito espaço para a concorrência – mas o caminho até o coração do consumidor requer bastante esforço, mesmo assim.

Identifique um problema

Solucionar algum problema para alguém sempre foi um dos jeitos mais fáceis de vender um produto ou serviço. Isso, aliás, leva as pessoas inocentes a comprarem milagres e coisas extremamente improváveis, só pelo desespero. Não queremos dizer que é pra você se aproveitar dos problemas dos outros e vender coisas que não vão resolver esse problema, ok? (por favor, não!). Esses pontos fracos são facilmente identificáveis – aí, na sua vida mesmo. Em um de seus dias normais, repare bem em tudo o que você faz e em como algumas experiências são dificultadas porque um produto não é totalmente adequado para aquilo. Aí pode estar uma grande chance para um negócio.

Identifique uma paixão de um grupo de consumidores

Quando as pessoas têm um problema, elas investem dinheiro para solucioná-lo. Agora, quando as pessoas gostam muito de alguma coisa, elas investem ainda mais dinheiro para nutrir aquela paixão. Esse gosto normalmente é comum a um grupo de pessoas, e você pode pensar nisso para descobrir um nicho legal. O bom de vender paixões é que construir uma experiência de marca vai ser muito mais fácil – porque você estará falando de algo que as pessoas verdadeiramente gostam, e elas querem ser conhecidas por isso (então a chance de compartilharem sua coleção de canecas do Chewbacca é beeem maior).

Siga a sua própria paixão

Considerando todo o caminho das pedras que está à sua frente quando você abre um negócio, serão muitas partes difíceis e momentos em que vai dar vontade de ir para o nicho da venda de coco na praia (quem nunca, né?). Se você abrir um negócio que se relacione a algo de que você gosta muito, o incentivo pra não desistir nessas horas será exatamente esse: você bota fé no que está fazendo e isso te faz muito feliz. Daí, vai ser mais fácil de passar pelos momentos chatos. Sem contar que, se você é entusiasmado com o que está fazendo, isso transparece e colabora também para a experiência de compra dos seus consumidores (você confia tanto no seu produto que consegue convencer qualquer um mais facilmente).

Pense no que você domina

Se você manja muito de alguma coisa, e domina algum nicho, pode oferecer justamente essa habilidade. Vai desde trabalhos manuais a um produto específico que você faz com programação – não importa. Pense em um jeito de oferecer isso às pessoas e bota pra vender numa loja virtual. Só pra começar, já vai ser muito difícil de duplicar a sua experiência e as suas habilidades: e isso te faz único, de certo modo, naquilo que faz.

Capitalize em tendências antes de todo mundo

Se você tem faro pra descobrir tendências e consegue perceber o que vai bombar antes dessa moda chegar a todas as lojinhas, pode tirar proveito dessa habilidade oferecendo os produtos que acha mais promissores. Se você consegue chegar antes de todo mundo, quando a moda pegar já vai estar melhor posicionado nas buscas e vai aproveitar a crista da onda. No entanto, esse negócio é um pouco mais cíclico – e quando a moda se for, pode ser que seus produtos percam o apelo. Mas aí você já terá pensado em outra tendência, certo?

Às vezes, procurar um nicho menor ou bem específico, como um produto com poucas buscas, por exemplo, pode ser mais rentável para o seu negócio, justamente por contar com menos concorrência. De qualquer maneira, você deve estar preparado para os desafios específicos de cada nicho, sabendo que a escolha do nicho vai determinar muito da sua experiência abrindo um negócio.

blog-23

Referências:

http://www.shopify.com/blog/12932121-what-to-sell-online-8-strategies-for-finding-your-first-product