Negócio |

Por que meu e-commerce não vende? 5 motivos que podem impactar as vendas da sua loja

Sua loja virtual está no ar, mas ainda não está com os resultados que você espera? Listamos 5 situações fáceis de solucionar e que podem ser o problema.

Redação

Redação

Você já deu o passo inicial de abrir seu negócio online, criou sua loja virtual e conquistou a marca das primeiras vendas! Nós sabemos que todo esse processo não é fácil e agora sua loja virtual pode ter estacionado e você está tendo algumas dificuldades para atingir resultados que deseja.

Mas pode ser um pouco frustrante não entender porque isso está acontecendo, não é mesmo? Por isso, preparamos um post completo sobre alguns erros que podem estar atrapalhando o caminho e também dicas simples de colocar em prática, mas que podem fazer diferença na divulgação e nas vendas da sua loja virtual.

Principais problemas de lojas virtuais com poucas vendas

1. Falta de visitantes no seu e-commerce

Não adianta estar com a sua loja virtual funcionando perfeitamente, com todos os seus produtos expostos, se os clientes em potencial não chegam até ela, certo? Esse pode ser um problema que está acontecendo com a sua loja virtual.

É preciso atrair um grande número de visitantes para que alguns deles realmente se tornem consumidores da sua marca. Em média, somente 0,5 a 1% dos visitantes fecham uma compra. Isso é o que o mercado chama de taxa de conversão.

Pense em todas as pessoas que chegam até a sua loja virtual.. Algumas podem somente ver a página inicial, outras podem não se identificar com o produtos, ou não achar os preços atrativos, outras podem ainda estar fazendo uma pesquisa e decidir fechar com um concorrente… Você deve lembrar que precisa de um volume considerável de pessoas entrando no seu e-commerce, para que algumas de fato fechem uma compra. Por isso, atrair mais visitantes para o site deve ser uma preocupação que você deve ter.

Como resolver esse problema?

Para aumentar o número de pessoas que chegam até a sua loja, você precisa atrair tráfego. Para isso, quando falamos em uma loja virtual, deve investir em marketing digital.

Existem muitas ferramentas e ações que não demandam investimento e que você pode explorar nesse sentido. Por exemplo, trabalhar a presença da sua marca nas redes sociais é fundamental hoje. Além de ter um perfil nas redes em que seu público está, você deve manter esses canais atualizados e com conteúdos que sejam interessantes para ele.

Se você quer que a sua marca cresça, não tem para onde fugir. Investir em ações pagas faz diferença, principalmente se você quer resultados mais rápidos na divulgação de um produto ou serviço. Hoje existem diversas ferramentas que você pode explorar, mesmo se tiver um orçamento bem baixo para investir inicialmente. Anúncios no Instagram e Facebook são excelentes formas de começar a se aventurar, por exemplo. Pesquise como essas ferramentas funcionam.

Você pode gostar de ler: 5 dicas de marketing no Instagram para lojas virtuais

2. Qualidade dos visitantes que a sua loja está atraindo

Ok, mas e se a sua loja já tiver um bom volume de visitantes, mas mesmo assim as vendas são muito baixas?

Aqui, entramos em outro tipo de questão que pode estar influenciando as vendas da sua loja. De nada adianta levar milhares de visitantes para o seu site se eles não fazem parte do público que você quer atingir.

Pense de forma prática. Por exemplo, se a sua loja vende artigos para piscinas, mas acaba divulgando a marca para pessoas que moram em regiões mais frias, isso vai impactar as suas vendas ao longo do ano.

Como resolver esse problema?

Pense em como atrair tráfego qualificado para o seu e-commerce. Essa é a forma como você irá aumentar a taxa de conversão.

Você está divulgando sua loja nos canais certos, para as pessoas certas? Pense em quem é a persona da sua marca e tente entrar na cabeça desse consumidor. Onde ele consome informação, que redes sociais usa, que tipo de produto ou solução procura, quanto está disposto a pagar por cada produto, que nível de exigência tem, se valoriza exclusividade ou personalização, por exemplo, que tipo de pagamento ou frete prefere… Se todos os detalhes da sua loja estiverem mais próximos do que a sua persona busca, as chances das taxas de conversão aumentarem são grandes!

3. Falta de informações e detalhes

Comprar pela internet envolve confiança na loja virtual. Se seu site tem pouca informação, pode ser que a credibilidade da sua marca fique abalada e alguns consumidores em potencial apenas abandonem a ideia de comprar com você.

Como resolver esse problema?

Se preocupe em ter uma página dentro do seu site que fale um pouco sobre a sua marca.

Outras informações também ajudam a passar segurança para quem vai fazer uma compra pela primeira vez na sua loja, como formas de pagamento, política de trocas e devoluções, termos de uso, política de privacidade.
Também, em colocar os detalhes sobre os produtos, na descrição dos mesmos. A falta fotos e de informações como tamanho, material de composição, funcionalidades e detalhes técnicos pode fazer com que o cliente desista da compra. Aqui é o espaço que você tem para convencer o consumidor que comprar o seu produto é a melhor opção, ao invés de comprar de algum outro e-commerce. Fornecer um espaço para quem comprou dar a opinião sobre o seu produto também pode ser decisivo para quem está em dúvida se fecha ou não uma compra.

Não se esqueça de deixar claras informações como telefone, e-mail e redes sociais - para que a pessoa saiba que tem alguns canais de contato com a marca, caso algo durante o processo de compras dê errado.

4. Segmentação pouco específica

Alguns e-commerces sofrem para decolar no começo porque os empreendedores preferem não focar em um nicho e por isso acabam perdendo uma oportunidade interessante de explorar os interesses específicos de um público - o que pode trazer resultados mais rápidos do que oferecer muitos tipos de produtos em uma mesma loja virtual.

Como resolver esse problema?

Focando e estudando o mercado em que sua marca está inserida, você consegue ir entendendo lacunas e identificando oportunidades de lançamento de novo produtos ou soluções, promoções, data mais interessantes para reforçar a divulgação e investir nas campanhas de marketing que já citamos.

5. Atendimento e atenção ao pós-venda

Se preocupar com a qualidade dos produtos e o atendimento durante todo o processo de compras também está diretamente relacionado com as indicações que a sua loja recebe. Identificar esse problema é simples, principalmente se você vende produtos de compra recorrente: que comprou na sua loja, volta a comprar?

Pense na sua experiência como consumidor: você só indica uma loja ou a contratação de um serviço quando a sua experiência de compra é boa. Por isso, é importante manter um canal de diálogo aberto com quem consumiu: para que a compra se repita e para que esse cliente seja um divulgador espontâneo da sua marca.

Como resolver esse problema?

Além do atendimento atencioso durante todo o contato de um cliente em potencial com a sua marca, se mostre sempre disposto a responder dúvidas sobre o produto, envio e entrega.

Seja ágil, afinal, as pessoas esperam isso nas interações pela internet. Então tente dar o retorno o mais rápido possível, seja para solucionar dúvidas ou problemas, o até mesmo ao receber uma sugestão ou crítica de um consumidor.

Use canais de comunicação mais diretos, como o e-mail, por exemplo, para reativar esses clientes que já compraram de você uma vez. No momento do cadastro, pergunte - para não ser invasivo - se a pessoa gostaria de receber e-mails com promoções e lançamentos. O e-mail marketing é uma ferramenta que tem uma força muito grande e um tom muito pessoal e que pode trazer resultados muito interessantes de venda!

Gostou dessas dicas? Comece a colocá-las em prática no seu e-commerce e nos conte aqui nos comentários os resultados ;)

Que tal dar o próximo passo no seu negócio?

6 funcionalidades que vão fazer seu e-commerce crescer

blog-3