comércio virtual |

Empresas que vendem porta a porta também estão investindo no comércio virtual

<span data-sheets-userformat="[null,null,769,[null,0],null,null,null,null,null,null,null,1,0]" data-sheets-value="[null,2,"A Natura, gigante revendedora de cosm\u00e9ticos, anunciou que

Keslen Deléo

Keslen Deléo

<span data-sheets-userformat="[null,null,769,[null,0],null,null,null,null,null,null,null,1,0]" data-sheets-value="[null,2,"A Natura, gigante revendedora de cosm\u00e9ticos, anunciou que investir\u00e1 mais em lojas virtuais"]">A Natura, gigante revendedora de cosméticos, anunciou que investirá mais em lojas virtuais

A Natura, empresa que vende cosméticos através de consultores e preza pelo relacionamento pessoal com o cliente, anunciou para 2014 grandes investimentos na área de TI e no comércio eletrônico, principalmente através da Rede Natura. Parte disso é reflexo do bom retorno que teve essa área em 2013; e, mesmo através do e-commerce, a empresa busca manter as raízes da sua política de relacionamento com o cliente. Prova disso é que, no site, cada consultor tem seu espaço.

A logística também deve ser otimizada: enquanto atualmente, 35% das entregas online são feitas em até 48h, a expectativa é de que esse número aumente para 60 a 70% dos pedidos. Roberto Pedote, o vice-presidente de Finanças e Jurídico da marca, destaca que a capacidade logística da empresa é de fazer até 90% dessas entregas rapidamente, mas os custos que isso envolve não compensam atingir essa meta.

Além do investimento no e-commerce, a marca pretende voltar a abrir lojas-conceito. Por aqui, falamos sempre da importância de pensar em vários canais para as vendas: loja virtual, pop-up store etc. O aumento dos investimentos da Natura é prova de que o e-commerce é um dos canais que mais proporciona retorno atualmente.

Fonte: http://abr.ai/MB7yWV