erros comuns no ecommerce |

Os 7 pecados mortais do comércio virtual

Uma mãozinha na consciência e outra no coração: será que você também está cometendo esses pecados? Sabe aquele papo de que, às vezes, melhor do que estar fazendo a coisa certa é não

Keslen Deléo

Keslen Deléo

Uma mãozinha na consciência e outra no coração: será que você também está cometendo esses pecados?

Sabe aquele papo de que, às vezes, melhor do que estar fazendo a coisa certa é não estar fazendo nada muito errado? Isso se aplica, e muito, ao comércio virtual. Mesmo fazendo tudo certinho, há uma série de coisas erradas que, de tão erradas, arrastam tudo o que há de bom junto com elas. O que é um problemão, certo?

Por isso, baseados nesse post, temos aqui uma lista com os pecados mais capitais do comércio virtual. São coisas aparentemente inofensivas – e, bem por isso, mais fáceis de controlar – e que podem causar muito estrago se forem negligenciadas:

1 Pensar que “se eu abrir a loja, as pessoas virão”

Por mais que abrir uma loja virtual seja um passo importantíssimo – exatamente o que ficamos encorajando por aqui o tempo todo, porque acreditamos que pode mudar sua vida para melhor –, esse não é o único passo que você precisa dar para começar a vender online. O número de websites na Internet beira 1 bilhão (e no Internet Live Stats dá pra ver ele crescendo sem parar) – e quando você abre sua loja virtual, a bilionésima primeira página da Internet, não significa que todo mundo vai descobrir e sair correndo para acessá-la.

Criar uma loja bonita, com bons produtos e boas imagens, é importantíssimo e altamente recomendável. Só que direcionar tráfego para a sua loja virtual demanda tempo e esforço, e isso deve estar em sua mente desde o começo.

2 Não ter uma identidade visual consistente

A combinação de cores e formas que você utiliza no tema da sua loja virtual contribui para comunicar ao visitante (e potencial cliente) de que se trata sua marca e como os produtos que estão ali podem mudar a rotina das pessoas para melhor. Por isso é tão importante ter uma identidade visual bem formada, com pelo menos um logotipo bacana.

Normalmente, a pessoa mais indicada para te ajudar nesse tipo de trabalho é o designer especializado em branding, que estudou bastante para conseguir traduzir um monte de conceitos em imagens, cores e fontes. No entanto, se o orçamento estiver curto (sabemos como é o começo das coisas), é possível improvisar por algum tempo para manter um visual mais profissional. Nesse post, explicamos melhor essa parte e indicamos um site legal para fazer um logo de graça.

3 Ignorar ou não ter social proof suficiente

Se a opinião dos outros não fosse importante, pelo menos 45% das atividades do ser humano perderiam um pouco o sentido – isso é fato. Não dá pra esquecer que, no comércio, ter prova social é meio caminho andado para conquistar mais clientes. ‘Se o fulano indicou, deve ser bom'; ‘Se mudou a vida daquele cara, acho que pode me ajudar’, e por aí vai. E o raciocínio inverso também vale: ‘Ninguém deu opinião sobre o produto? será que ninguém comprou isso ainda? deve ser horrível…’

É essencial trabalhar bem com as reviews de clientes e adicionar social proof aos seus produtos, tornando-os confiáveis e desejados. Uma boa tática é esperar um pouco até alguns clientes terem comprado os produtos e, aí, pedir uma review (pode ser por email mesmo) ou, ainda, enviar itens para formadores de opinião (é, aquela velha história de virar blogueiro só pra ganhar amostra grátis tem seus fundamentos) e esperar as críticas, sejam elas positivas ou negativas. Então, você adquire social proof suficiente para colocar na página do produto e tranquilizar quem está visitando pela primeira vez.

4 Não ter página Sobre ou contato

Uma análise rápida nos dados do Analytics de qualquer loja virtual mostra que a página Sobre costuma estar sempre entre as três mais visitadas. Isso significa que as pessoas se importam e querem saber de onde veio essa loja virtual… qual é… qual foi… por que que tu tá nessa… e você pode utilizar esse espaço como um auxiliar para aumentar as vendas e reforçar toda a filosofia da sua marca.

Entre os itens mais essenciais da página *Sobre, *estão a história da sua loja (não precisa ser nada elaborado, mas é legal abrir seu coração e ser honesto sobre o que te trouxe até aqui), a localização (as pessoas querem saber de onde vêm os produtos) e dados de contato (registrar um domínio próprio e utilizar um email você@sualoja.com não é difícil e contribui muito para garantir profissionalismo ao seu negócio).

5 Não ter uma estratégia de SEO definida (ou nem ao menos pensada)

Estratégias de otimização para as ferramentas de busca não são exatamente a coisa mais fácil para fazer (e, ô, como a gente sabe disso). Mas também não é nenhuma física quântica – dá para fazer várias coisas num trabalho de formiguinha e garantir tráfego para a sua loja virtual mesmo quando você não estiver pagando por campanhas no Google ou Facebook ads.

SEO é um trabalho constante, principalmente de indexação de palavras-chave. Por levar bastante tempo, é algo que você deve começar a fazer já quando lança sua loja (e confiar na virada do jogo depois de um tempo).

6 Querer abraçar tudo ao mesmo tempo agora

Esse pecado vale especialmente para o empreendedorismo mas se aplica à vida como um todo e resume-se em: CALMA. C A L M A. Por mais que dê vontade de abrir uma loja virtual hoje e abrir todos os blogs e ler todos os artigos sobre crescimento de lojas virtuais e tentar todas as técnicas e táticas e zás e zás, acredite: você terá um resultado melhor se focar em poucas coisas e tentar terminar o que começou antes de ir para a próxima atividade.

Em tempos de mil abas abertas no navegador, ficar sobrecarregado é a coisa mais fácil do mundo. Então, respira. Põe Uma Hora de Sons de Baleia pra tocar, faz uma lista de prioridades para a loja virtual e cuida de tudo com calma.

7 Não dar uma chance real aos canais de marketing

Esse pecado tem bastante a ver com o anterior, da falta de paciência. Os canais de marketing disponíveis para divulgar sua loja (aproximadamente um trilhão) também demandam tempo e um trabalho minucioso, já que são bem específicos e qualquer coisinha diferente na configuração pode mudar todo o direcionamento de uma campanha.

Investir R$30 no Facebook Ads e não ter aumento nas vendas após cinco dias não quer dizer que você tenha que largar tudo e correr para outro canal de divulgação. Investigue bem por que as campanhas não estão dando certo e dê tempo ao tempo, tentando investir de forma mais específica mas sem se culpar caso as coisas não corram como o planejado.

Fonte