compras da china |

Nova edição do Relatório Webshoppers da E-bit – negócios da China

O faturamento do ecommerce aumentou de novo (e a China tá espiando tudo de dentro de um contêiner) Saiu mais um Relatório WebShoppers, de autoria da E-bit (volta e meia falamos deles por

Keslen Deléo

Keslen Deléo

O faturamento do ecommerce aumentou de novo (e a China tá espiando tudo de dentro de um contêiner)

Saiu mais um Relatório WebShoppers, de autoria da E-bit (volta e meia falamos deles por aqui). Nessa edição, as notícias continuam bem animadoras! Fizemos um resumo do sumário executivo (eita) com pontos bem importantes para todo mundo que tem (ou pretende ter) uma loja virtual:

– O ecommerce no Brasil rendeu, em 2014, R$ 35,8 bilhões. Muita grana. Foi um aumento de 24% em relação ao ano passado (sua loja está aproveitando essa boa onda?).

– Foram mais de 103 milhões de pedidos: 51,5 milhões de pessoas compraram pela internet no ano passado (pelo menos 10 milhões delas, pela primeira vez).

– Moda e acessórios foi a categoria mais vendida, novamente.

– Mobile commerce assustador: 9,7% de todas as compras na internet foram feitas fora do computador. Destas, em dez./2014, 65% eram compras feitas em smartphones e 35% em tablets.

– Uma pesquisa feita no fim do ano passado indicou que 4 em cada 10 brasileiros já fizeram compras em algum site internacional. Destes, os sites chineses como o Aliexpress respondem por 55% da última compra feita. Não mais por especiarias ou paus de canela, agora tá todo mundo recorrendo à China para comprar roupas e acessórios baratíssimos (não nos perguntem quem trabalha sem receber pra manter preços assim).

– O valor estimado dessas compras na gringa é de R$6,6 bilhões, cerca de 18% do faturamento total dos ecommerces brasileiros.

Clique aqui para acessar o Relatório WebShoppers 2015 completo