comprar móveis online |

Como a Mobly ganhou R$100 milhões em dois anos vendendo móveis pela internet

<span data-sheets-userformat="[null,null,769,[null,0],null,null,null,null,null,null,null,1,0]" data-sheets-value="[null,2,"Planejamento e inova\u00e7\u00f5es na entrega e na

Keslen Deléo

Keslen Deléo

<span data-sheets-userformat="[null,null,769,[null,0],null,null,null,null,null,null,null,1,0]" data-sheets-value="[null,2,"Planejamento e inova\u00e7\u00f5es na entrega e na loja virtual garantiram crescimento r\u00e1pido"]">Planejamento e inovações na entrega e na loja virtual garantiram crescimento rápido

O engenheiros paulistanos Victor Noda, Marcelo Marques e Mario Fernandes, lá em 2011, encasquetaram com a ideia de que comprar móveis pela internet seria uma boa no Brasil. Numa época em que nenhuma das grandes varejistas tinha escolhido vender assim, os três começaram a investir nesse mercado e fundaram a Mobly. Em 2013, a empresta faturou 120 milhões de reais (mais que o dobro do ano anterior). Agora, vende R$ 15 milhões ao mês, além de ter ganhado sócios e investimentos de grande valor.

Qual a fórmula de Midas pra conseguir tanto dinheiro, em tão pouco tempo, num nicho de mercado que mal existia? A sacada dos três empreendedores foi resolver os problemas de logística, que assustavam todos os que tentavam entrar nesse negócio. Antes de lançar o site, eles passaram seis meses treinando empresas de entrega e escolhendo os fornecedores de móveis. Assim, com a maioria dos pedidos, o móvel sai direto do fornecedor para o cliente (o que ajuda a entregar tudo mais rápido, ainda que as pessoas já esperem bastante tempo por móveis de qualquer maneira).

Para lidar com a resistência dos clientes, há fotografias dos móveis de todos os ângulos possíveis, e é possível ver como eles ficam em ambientes reais. Além disso, a empresa está desenvolvendo uma tecnologia que permite que o cliente envie uma foto de sua sala, por exemplo, para ver como ficaria um determinado sofá nela.

Os investimentos da alemã Rocket, da ordem de 5.5 milhões de euros, causaram uma diluição enorme na empresa (os fundadores, agora, têm apenas 6% das ações) e ainda estão em fase de desenvolvimento, para começar a dar lucros. Além disso, agora a Mobly tem ainda mais desafios, principalmente porque a área não é mais tão abandonada. Várias outras empresas estão se dedicando à venda de móveis pela internet e têm tido resultados positivos.

Fonte: http://abr.ai/1hKPhCP