loja de souvenirs |

mine entrevista: Thiago, da Memorabilia

Conheça a história da Memorabilia, que comercializa souvenirs lindos e criativos de Curitiba.

Redação

Redação

Fala a verdade: viajar é tudo de bom. Nada como conhecer novos lugares, culturas e pessoas, não é mesmo?! E quando a viagem é boa, sempre rola aquela vontadinha de levar um pouco da cidade visitada para casa como lembrança, ou então como presente para as pessoas queridas. É aí que entram os souvenirs.

Pensando justamente em criar souvenirs lindos e criativos para a cidade de Curitiba que a Memorabilia surgiu. Para que você conheça mais sobre essa marca pra lá de bacana, conversamos com o Thiago Almada, fundador e diretor de criação da Memorabilia. Confira o papo:

memorabilia

1. Qual é a história da Memorabilia?

A Memorabilia surgiu no início de 2015 quando eu e meu sócio resolvemos investir nossa mentalidade de criação publicitária em um projeto que eu já desenvolvia de maneira própria desde a metade de 2014. A ideia da Memorabilia é simples: prover as cidades de souvenirs criativos, bem humorados e que consigam expressar os atributos que existem em uma determinada localidade. Essa visão surgiu após o projeto Sou Curitiba, do Sebrae Paraná, que buscava fomentar o mercado de lembranças de turismo para a Copa do Mundo de 2014. Então, foi fácil perceber o imenso potencial de souvenirs criativos — inicialmente em Curitiba — e assim passamos a quebrar a cabeça para materializar os atributos da cidade.

2. Quais são os principais desafios de ter uma loja online?

Gerar tráfego é o principal. E o desafio está em conjugar as diversas possibilidades de atração de clientes — mídia, conteúdo, parcerias — para levar as pessoas para a loja.

3. Qual é a parte mais legal de ter uma marca?

Ter uma marca é como ter um filho (apesar que eu só tenho gatos, rsrs). Você concebe a ideia, materializa e aquilo inicialmente é parte de você. Mas, com o tempo, a criança vai crescendo — vai vendendo — e passa a ter uma espécie de vida própria. A partir deste momento o que vale são os valores que você ensinou quando ela era pequena, as correções no caminho e, claro, as mesadas que você paga. Hoje, a Memorabilia é como uma adolescente que ainda precisa da ajuda dos pais, mas já tem personalidade para viajar sozinha no final de semana.

4. Que dica você daria para as pessoas que estão pensando em abrir uma loja virtual/ marca?

A dica que posso dar porque foi a que usei é a seguinte: alie uma qualidade sua à uma necessidade das pessoas. Vejo muitas pessoas se apaixonarem pela sua ideia (eu volta e meia me apaixono pelas minhas ideias) sem pensar se alguém além da sua mãe a compraria. Ideias são filhos e você sempre acha que seu filho é o mais bonito (meus gatos são os mais bonitos, sem dúvida) até ver que ele não faz muito sucesso na escola. Resumindo: uma marca é parte de você. Se conheça bem antes e veja qual parte de você as pessoas estão dispostas a pagar para ver.

5. Como vocês escolhem o que vai ser produzido para a Memorabilia?

Primeiro vamos atrás de um conceito. No caso de Curitiba temos vários: frio, organização, timidez, natureza, personagens, capivaras. Com um conceito definido, quebramos a cabeça em como fazer uma peça que atenda a esse conceito. E aqui que mora o segredo. Às vezes um grande conceito morre em uma peça simples demais ou criativa demais a ponto de que as pessoas não entendam. Tem uma certa dose de imprevisibilidade.

6. Que ações você faz para divulgar a marca para o maior número de pessoas?

Institucionalmente participamos de coletivos de empreendedores e marcas criativas. Com o mercado, atuamos com público direto em feiras e eventos. E para relacionamento e geração de leads temos nossas redes sociais, blog e newsletters, além de campanhas em datas específicas e ações de mídia digital.

Quer fazer como Thiago e tirar o seu e-commerce ainda hoje do papel? Então clique aqui e faça parte da nossa comunidade.