|

mine entrevista: Milton, da Sangue Corinthiano

Imagine como seria se torcedores doassem o seu sangue em nome do time! Torcedores apaixonados são capazes de fazer qualquer coisa pelos seus times. Eles guardam dinheiro para assistir a jogos fora de

Keslen Deléo

Keslen Deléo

Imagine como seria se torcedores doassem o seu sangue em nome do time!

Torcedores apaixonados são capazes de fazer qualquer coisa pelos seus times. Eles guardam dinheiro para assistir a jogos fora de suas cidades, choram com as derrotas, comemoram nas vitórias e doam o seu sangue, literalmente!

Não, não estamos usando o “literalmente” errado aqui no texto! Os torcedores do Corinthians doam o seu sangue em nome do time, e ajudam milhares de pessoas com problemas de saúde.

Esse projeto show de bola chama-se Sangue Corinthiano e foi criado pelo Milton Oliveira, torcedor apaixonado que decidiu fazer o bem! Há algum tempo ele abriu uma loja na minestore para vender camisetas do projeto, e nós não podíamos deixar de entrevistá-lo para saber mais sobre tudo isso, né?!

Confira a seguir o papo, e não deixe de fazer parte do projeto (independente do seu time!):

sangue
1 – Qual é a história da Sangue Corinthiano?

A Sangue Corinthiano nasceu em 2008, quando assisti a uma reportagem na TV onde a torcida organizada do Palmeiras realizava este tipo de ação. Decidi criar uma campanha para o torcedor Corinthiano, mas que atingisse todos os torcedores, tanto os de organizada, como aqueles que nunca foram ao estádio.

2 – Como foi a adesão dos torcedores no começo do projeto? Demorou para as pessoas entrarem na onda de doar?Como que você divulgou o projeto para as pessoas?

Desde a primeira edição (agora estamos na 18ª) a adesão ao projeto foi melhor do que imaginei. Já na primeira edição a campanha contou com a ajuda de outros torcedores que levaram o projeto para sua cidade. A divulgação começou através de uma comunidade no orkut (Dia de corinthiano doar sangue) e o site ( www.sanguecorinthiano.com.br)

3 – Como que a campanha funciona?

A ideia da campanha é conscientizar (e fidelizar) as pessoas sobre a importância da doação de sangue. Pensando em fidelizar, a campanha tem 3 edições no ano, que é o máximo de vezes que uma mulher pode doar sangue. Definimos um dia D para a campanha nacional, avisamos os torcedores que organizam nas outras cidades e entram em contato com o hemocentro para agendar a data. Avisamos o Corinthians sobre a data e começamos o trabalho de divulgação. Enviamos cartazes e panfletos para cada posto de coleta. No dia da campanha o torcedor responsável fica o dia inteiro no hemocentro, recebendo os doadores (“fazendo sala”) e tirando fotos que depois nos mandam para publicação no Facebook e no site. A ideia é tornar este dia da doação bem atípico, enfeitar o hemocentro com bandeiras e proporcionar uma experiência única ao torcedor.

4 – Você tem ideia de quantas pessoas já doaram sangue desde que o projeto saiu do papel?

São quase 8 anos de campanha e 17 edições realizadas. A campanha já coletou mais de 30 mil bolsas de sangue, o que ajudou a salvar mais de 120 mil pessoas (cada bolsa de sangue pode salvar até 4 vidas)

5 – Você tem alguma história interessante de torcedores de times rivais que se uniram para doar sangue através do Sangue Corinthiano?

Tanto aqui em São Paulo, quanto nos outros estados, passamos aos organizadores que a campanha também é um pequeno passo para conscientizar alguns torcedores sobre o limite da rivalidade, afinal quando nos doamos sangue ( ou recebemos ) a gente não tem a minima ideia de qual pessoa será ajudada , muito menos o time dele. Em São Paulo temos uma moça São Paulina, que faz questão de ir em todas as campanhas com a camiseta do time acompanhada da mãe dela que é Corinthiana. Em Porto Alegre, alguns torcedores do internacional e do grêmio participaram da ultima edição por lá. Você pode ler mais sobre ela aqui.

6 – Na sua opinião, quais são os benefícios de ter uma loja na minestore?

Antes de ter a loja na minestore, havia criado uma através do opencart e fiquei com ela por um bom tempo. Apesar de ser bem completa e funcionar bem, não possuía o pagamento transparante, que faz uma boa diferença para o comprador. Além disso, acabava gastando um bom tempo com a administração/programação da loja e me distanciando do negócio. Acredito que a maior funcionalidade da minestore, além do funcionamento perfeito, é o fato de não ter que me preocupar em melhorias para a loja, pois sei que tem uma equipe cuidando disso.

7 – Que dica você daria para as pessoas que desejam criar algum projeto social?

Para quem pensa em criar um projeto social, minha primeira dica é vivenciar a causa em que você quer atuar. Procure uma ONG que faça algo similar e participe por um tempo para saber se é realmente esta causa que te move. Assim que encontrar o projeto que quer trabalhar, é hora de arregaçar as mangas e dar o primeiro passo para o seu projeto, por mais pequeno que ele seja. Pode ser fazer um site, uma pesquisa com amigos ou um encontro com interessados… Mas faça algo, isso vai testar sua ideia e te incentivar a continuar. Prepare-se para um caminho turbulento e extremamente recompensador, as experiências vivenciadas , as amizades criadas através do projeto e o amor a causa, são o que me incentivam para continuar lutando todo dia nesta área.