e-commerce |

Como usar o FGTS inativo na sua loja virtual

Veja 5 dicas para usar o FGTS inativo na sua loja virtual e fazer com que seu rico dinheirinho gere mais lucro e benefícios

Redação

Redação

Veja 5 dicas para usar o FGTS inativo na sua loja virtual e fazer com que seu rico dinheirinho gere mais lucro e benefícios

O governo vem liberando, desde março deste ano, o FGTS inativo de milhares de brasileiros. Se você é uma dessas pessoas sortudas, e por um acaso tem uma loja virtual, pode aproveitar esse dindin e aplicar na sua loja.

Para te ajudar com algumas ideias, preparamos 5 dicas de como usar o FGTS na sua loja virtual e dar um destino útil ao seu rico dinheirinho, investindo e fazendo com ele renda frutos e benefícios.

Para começar, veja na Caixa Econômica Federal o calendário de pagamento e se você tem direito ao FGTS. Tem direito? Ótimo, vamos às dicas!

1. Incrementar o estoque

Aproveite para melhorar o sortimento dos seus produtos, trazendo novidades para sua loja. Produtos que você sabe que seus clientes vão se interessar são tiro certo. E como saber que produtos são esses? Analisando o perfil dos seus clientes no Google Analytics. Se você vende brincos de bijuteria, por exemplo, que tal oferecer um modelo novo e exótico?

Ter um estoque maior dos itens mais vendidos também é interessante. Quando você sabe que determinados produtos são hits de sucesso na sua loja, porque não garantir que não faltem tão cedo no seu estoque?

2. Capital de giro

Fazer caixa ou, simplesmente, guardar seu dinheiro como segurança. Se surgir uma emergência no futuro, você não precisa se desesperar e correr pedindo empréstimo no banco.

É sempre bom trabalhar com um dinheiro sobrando e, melhor ainda, é nunca ter que usá-lo. Mas imprevistos acontecem, não é? E se você já estiver devendo, então aproveite para pagar as suas dívidas, e respirar aliviado.

Por falar em banco, seu gerente pode ajudar na hora de guardar seu dinheiro. Ele pode indicar qual é o melhor investimento, com a melhor rentabilidade: CDB, Fundos ou a boa e velha poupança.

3. Cursos e treinamentos

É muito importante o seu aprimoramento, para estar sempre antenado com o mundo empresarial e empreendedor. Por isso, invista em cursos na área de vendas ou um curso de gestão, por exemplo. Sua loja virtual depende de você e dos seus conhecimentos. Já dizia seu professor: estudar nunca é demais!

Pense na formação da sua equipe, pois seus funcionários também precisam ter conhecimento do negócio. Então cursos e treinamentos para eles são fundamentais, pois assim haverá melhoria no atendimento, com funcionários treinados para resolver qualquer problema na hora e sem demora! Seu cliente agradece a eficiência da sua loja.

A ComSchool oferece vários cursos online de e-commerce e marketing digital.

4. Invista no básico

Tirar boas fotos dos seus produtos, por exemplo, é item básico. Fotos de alta qualidade (ei, ei, ei… não estamos falando de milhões de megapixels, mas bem tiradas!), feitas por um profissional, com certeza despertarão mais interesse por seus produtos ou, no mínimo, farão seus produtos se destacarem, dando aquele ar “profissa” para sua loja. Quem visitar sua loja virtual verá que há preocupação em mostrar os produtos de forma nítida, e conseguindo ver todos os detalhes do produto através das fotos, como a cor daquela blusa, o seu cliente terá confiança em comprar.

Descrições dos produtos também são importantes para gerar confiança na sua loja e seus produtos. Caso não consiga fazer sozinho essa descrição, invista na consultoria de um profissional de marketing, pois quanto mais informações seus clientes tiverem sobre o produto que estão interessados, mais fácil será vender.

E mais, quando o cliente procura por algo na internet, ele costuma ser bem específico, por exemplo: camiseta branca de algodão feminina. Então, seja específico também nas descrições dos seus produtos, assim fica mais fácil o cliente encontrar o que deseja. E como saber o que seus clientes procuram, como chegam na sua loja? Simples: Google Analytics.

Para uma loja virtual vale muito a pena investir em SEO (Search Engine Optimization). Esse recurso permite ficar mais bem posicionado nos mecanismos de busca. Consiste basicamente em pensar como ser humano e não com um computador na hora de redigir os textos presentes em cada página.

Enquanto seres humanos, quando procuramos por algo no Google, por exemplo, escrevemos na barra de pesquisa exatamente o que estamos pensando. E essas palavras-chave são usadas pelo Google para encontrar mais facilmente as páginas. Então, se seus produtos estão descritos da forma mais específica possível, como seu cliente pensaria, será mais fácil encontrar sua loja.

E adivinha só: a minestore pode ajudar você! Veja como neste artigo especial sobre Como fazer SEO no seu e-commerce.

5. Mostre mais sua empresa: divulgue, divulgue, divulgue (e bem)

Invista em divulgação com um planejamento de marketing, primeiramente institucional para mostrar mais sua empresa, depois promocional, para mostrar seus produtos. Porque quem pensa em comprar uma geladeira, já comprou no pensamento, o que vem depois é em qual loja entrar.

Melhore suas ferramentas, otimize a forma que você se mostra. Não fique só 3×4, seja pôster. Com uma campanha de marketing legal, sua empresa vai aparecer dentre tantas outras.

Quem tem um negócio deve primar pelo seu bom e eficiente desenvolvimento, de

forma honesta e sincera na relação com seus clientes, que passarão a ser parceiros e, se tiverem uma experiência de compra (e de atendimento, se tiverem problemas), não só voltarão a comprar em sua loja, mas falarão dela, do atendimento, dos produtos… Mas para isso, os clientes devem:

  1. Saber que sua loja existe;
  2. Lembrar de sua loja quando precisam comprar a geladeira.

Aí é que entra a divulgação e propaganda da sua loja virtual para os 4 cantos do mundo.
Concluindo…Investir (seja dinheiro, tempo ou uma ideia) na sua loja virtual, de maneira sábia, permanecendo confiável no conceito do cliente, retorna como valorização. Portanto, procure se aproximar do seu cliente, ficar perto dele, entender como você pode melhorar a percepção de valor do seu produto, do seu serviço. Para isso, mais uma vez o Google Analytics pode te ajudar a “enxergar” o seu cliente.

Como dizia Nietzsche: “quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar”. O que ele quis dizer com isso? Acho que se ficarmos muito grandiosos, orgulhosos, distantes do cliente, achando que ele não tem tanta importância assim, seremos perdidos de vista e, no final, esquecidos por ele. Ou seja, geladeira encalhada!

Gostou das dicas?

Se você possui mais alguma dica interessante de como usar o FGTS inativo, por favor, compartilhe com a gente nos comentários!