comprar almofada online |

Feito é melhor que perfeito: Coisas que você aprende no caminho

É importante abrir sua loja virtual já – você poderá refinar e melhorar muitas coisas depois Não é ótimo ouvir histórias de quem começou igual a você aí e agora, prova que é possível

Keslen Deléo

Keslen Deléo

É importante abrir sua loja virtual já – você poderá refinar e melhorar muitas coisas depois

Não é ótimo ouvir histórias de quem começou igual a você aí e agora, prova que é possível viver muito bem – e fazendo o que gosta – depois de abrir uma loja virtual? Esse post que traduzimos aqui, do blog do Etsy, é de autoria da Alexandra Ferguson, que tem uma loja virtual de travesseiros (e espera ganhar, nesse ano, um milhão de dólares!). A história dela prova que é importante começar com o que você tiver, e pensar no resto das coisas durante o caminho.

“Você reconhece algum desses diálogos internos?

  • “Aaaaai mas e se ninguém comprar nada da minha loja???”
  • “Aaaaai mas e se alguém vem e quer 400 unidades de algum item, o que eu vou fazer? Preciso de mais tempo, preciso de mais estoque!!!”
  • “Ainda tô trabalhando no plano de negócios, faz uns 3 meses já, mas assim que estiver tudo perfeito eu lanço.”

Seja qual for a razão, você também se sente parado na fase de planejamento da sua loja virtual?

Tudo bem, relaxa. É completamente normal. Eu gosto de chamar essa sensação de “paralysis by analysis” (paralisado por analisar demais) e, por sorte, você está num lugar bem familiar para lidar com isso e começar a vender logo (esse blog te entende!!).

Eu lancei minha loja em 16 de janeiro de 2009, durante o horário de almoço do meu então emprego. Durante as férias, eu tinha feito dúzias de travesseiros com aplicações em feltro para dar de presente e alguns sobraram, aí alguém sugeriu que eu vendesse elas no Etsy. Eu fotografei o que tinha sobrado com minha câmera normal na sala de casa. Em 30 minutos, enquanto eu comia um sanduíche na mesa do trabalho, eu investi $1.60 no início da minha empresa (cadastrando oito produtos a 20 centavos cada), e minha loja estava no ar.

Depois, inspirada pela eleição do Obama, eu fiz um travesseiro que dizia “Yes We Can.” Fiz as fotos à noite com um flash estourado – as letras estavam um pouco tortas e minha costura em zig-zag, num laranja contrastante, era “orgânica”. No entanto, em uma semana, vendi uma delas. E depois outra. E, então, mais uma. Pensando agora, acho que foi minha primeira “rodada de investimentos”.

Quatro anos e meio depois, eu já fiz mais de 1.300 vendas na minha loja virtual. Eu saí do meu emprego em 2012, consegui me sustentar só com a loja virtual e ainda contribuí para a economia nacional ao contratar pessoas incríveis da comunidade local. Junto com nosso negócio de atacado, estamos prevendo uma renda de $1 milhão nos próximos 12 meses. Meus travesseiros já apareceram no House Beautiful, Coastal Living, Shape, Self, Real simples, The New York Times, Huffington Post, Apartment Therapy e no Today Show. Nesse mês, nós mudamos nosso estúdio para uma fábrica de 400m² na cidade industrial do Brooklyn e estamos pensando em um monte de coisas novas, incluindo cartões e acessórios para colocar à venda ainda nesse verão. E, acima de tudo, estou vivendo a vida dos meus sonhos.

E tudo começou naquela loja virtual.

Pense na loja virtual como uma incubadora de ideias de produtos

Então, você desenvolveu um produto que acha muito massa. Seus amigos e família concordam – é incrível. Eles querem um. E eles podem ser um pouco suspeitos, mas a lógica diz que se eles querem um, então outras pessoas também podem querer. Agora, você precisa se conectar com essas outras pessoas. Ter uma loja virtual, nesse ponto, é ótimo porque você não só tem uma estrutura que te permite divulgar e vender com segurança, mas você também se insere numa comunidade de pessoas que querem fazer aquilo funcionar. E isso é muito legal. Meus conselhos para quem quer abrir uma loja virtual são uma série de perguntas para se fazer antes de começar:

5 coisas que você só pode aprender experimentando

1. Qual o melhor jeito de apresentar os produtos?

Há muitos jeitos diferentes de capturar o interesse do comprador e fazê-lo clicar, ao fim, em Comprar. Experimente e refine cada uma dessas variáveis para descobrir qual o melhor estilo de fotografia, a descrição mais cativante, as tags mais procuradas e o preço certo. Se você está achando que suas vendas estão abaixo do esperado, talvez a culpa não seja do produto, mas da sua apresentação.

2. Como eu alcanço meu público?

Por mais que existam milhões de consumidores na internet todo dia, chegar ao seu público-alvo é uma arte. Encontre as ferramentas de divulgação que funcionam melhor para você. Seja social media, propaganda, editoriais, feiras locais ou boca a boca, comece a sair do casulo e encontrar sua voz.

3. Meu processo operacional é eficiente?

Preste atenção no ciclo de fazer algo, vender e enviá-lo. Você se enrolou em alguma parte? Algo levou mais (ou menos) tempo do que deveria? Os custos foram todos cobertos? Acostume-se com suas ferramentas, tenha fornecedores confiáveis e ajuste seu processo para otimizá-lo com eficiência e qualidade.

4. Qual o feedback?

Ouça seus clientes! Como eles te encontraram? O que eles mais gostaram na sua loja? O que desapontou? De que eles precisam, e quais sugestões eles têm a dar? Deixe seus clientes te ajudarem a chegar naquele lugar em que você faz o que ama e o que eles querem comprar.

5. Seu produto é viável no mercado?

Antes de investir milhares e gastar muito tempo trabalhando no seu produto, é legal garantir que ele tem um lugar no mercado. Para isso, é importante pensar (criticamente) se ele vai vender ao preço que você pretende cobrar.

Garanto que você vai cometer alguns erros. Vai olhar pra trás e pensar que podia ter feito um monte de coisas diferente. Vai decepcionar algum cliente de vez em quando. Eu mesma já fiz isso! Mas seja paciente e não se cobre tanto. Faça o melhor que puder com o que você tem agora.

E, principalmente, esteja aberto e aproveite o processo. A viagem é sempre mais legal que o destino. Perfeição é um objetivo, mas não é algo que você deva alcançar em algum momento. Quanto mais perto você chegar, mais deve aumentar o parâmetro. E não fique surpreso se você acabar alcançando algo muito melhor do que o que planejou inicialmente. Você é bem mais capaz do que imagina, então não se preocupe com isso!”