como fazer email marketing |

Fazendo Gelatina: Como enviar o melhor email marketing em três passos

<span data-sheets-userformat="[null,null,769,[null,0],null,null,null,null,null,null,null,1,0]" data-sheets-value="[null,2,"Na s\u00e9rie 'Fazendo Gelatina', a gente simplifica tudo

Keslen Deléo

Keslen Deléo

<span data-sheets-userformat="[null,null,769,[null,0],null,null,null,null,null,null,null,1,0]" data-sheets-value="[null,2,"Na s\u00e9rie 'Fazendo Gelatina', a gente simplifica tudo a tr\u00eas passos. Porque nada \u00e9 t\u00e3o complicado que n\u00e3o d\u00ea pra voc\u00ea fazer!"]">Na série ‘Fazendo Gelatina’, a gente simplifica tudo a três passos. Porque nada é tão complicado que não dê pra você fazer!

Você já ouviu falar na importância do email marketing e já pensou várias vezes em fazer um para a sua loja ou marca. Mas também já ouviu sobre (e provavelmente viveu, na pele, a duras penas) a porcaria que é receber spam no email o tempo todo.

Vamos começar com dois pontos bem importantes (meio mito, meio verdade) sobre o email marketing: primeiro, que é uma das maiores ferramentas para a sua marca e sua loja virtual. Por mais que você aposte no relacionamento com o cliente por meio das redes sociais e do atendimento ao cliente, é pelo email que você tem o acesso mais exclusivo à vida da pessoa que compra suas coisas. A pessoa assinou sua newsletter (ou colocou o email dela durante a compra), e por isso te deu um voto de confiança e quer ouvir o que você tem a dizer. Daí, vem a responsabilidade de falar coisas legais e importantes, da qual falaremos aqui.

O segundo fato é que hoje em dia, é bem difícil que um email de spam apareça na sua caixa de entrada. Inclusive, um dos riscos do email marketing é, justamente, cair na caixa de spam. Mas a implicação disso é que a caixa de entrada virou um lugar pra coisas importantes, e então é muito bom que você esteja lá (sem julgamentos de valor sobre a modernidade e firmar vínculos de amor através da caixa de entrada de alguém, mas né). O email marketing pode ter um alcance muito maior que o do Twitter e do Facebook; pense nele com carinho e veja quais são os passos principais para começar a enviá-lo:

1. Determine seu leitor

Essa regra está mais ou menos explícita desde que você começa sua marca e abre sua loja virtual: tudo o que você faz no e-commerce tem um público-alvo determinado. É muito importante ter certeza de quem é esse público (isso vai ajudar a sua marca a ser mais consistente) e focar nesse público. Para descobrir quem é o destinatário do seu email, vale fazer um pouco de pesquisa, descobrir se o email deles foi fornecido durante a compra ou voluntariamente, na sua página, e pode até mesmo traçar uns perfis (tipo “Claudinho, 32 anos, analista de sistemas, gosta de tomar chá de hibisco e assistir filmes B de ficção científica”).

2. Determine o conteúdo

Agora, você tem que pensar no que o Claudinho gostaria de ler. Sabendo quem é seu cliente, isso fica bem mais fácil, mas ainda há outras dicas importantes e pontos a se observar aqui:
– Os leitores do email te deram um acesso bem exclusivo, então é legal que você os trate de maneira especial também (é tipo uma amizade, vai). Ofereça conteúdo exclusivo, cupons exclusivos, ofertas exclusivas e demais coisas exclusivas. O conteúdo pra eles deve ser interessante e beneficiá-los de alguma maneira.
– Demonstre personalidade e seja espirituoso. Dá pra perceber quando foi um robô que escreveu o email (ou quando alguém escreveu o email como um robô). Além disso, mantenha os emails bem curtos e objetivos. Se tiver algum conteúdo muito imperdível, mas que é maior, coloque links que direcionem a pessoa pra lá. O importante é que o email seja possível de ler rapidinho mesmo.

3. Determine a frequência e a ferramenta

Bom, agora você tem um conteúdo ótimo e uma lista de pessoas que querem vê-lo. O próximo passo é pensar numa frequência mais ou menos determinada para enviar esse conteúdo. Depende muito do seu objetivo com o email marketing, mas a maior dica aqui é: se não tiver nada de verdadeiramente interessante, espere e pesquise mais um pouco. É melhor ter uma frequência baixa e conteúdo maneiro do que ficar bombardeando seus amigos (é, vínculos e tal, eles agora são seus amigos) com coisas não-tão-legais.
Pense também numa ferramenta boa para te ajudar a montar o email e enviá-lo (com aquele visu mais profissional, porque vocês são amigos mas também têm uma relação formal). Para isso, tem o CampaignMonitor e o MailChimp (em inglês), que permitem cuidar de tudo. O MailChimp, por sinal, tem uma seção ótima com exemplos muito bons de emails marketing que ajuda a te inspirar, aqui.