abrir um negócio |

Não se preocupe com a versão infinito, lance primeiro a versão 0.1

<span data-sheets-userformat="[null,null,769,[null,0],null,null,null,null,null,null,null,1,0]" data-sheets-value="[null,2,"Por que \u00e9 importante ser realista ao fazer o

Keslen Deléo

Keslen Deléo

<span data-sheets-userformat="[null,null,769,[null,0],null,null,null,null,null,null,null,1,0]" data-sheets-value="[null,2,"Por que \u00e9 importante ser realista ao fazer o plano de neg\u00f3cios"]">Por que é importante ser realista ao fazer o plano de negócios

Eu costumo ouvir vários planos de negócios.
A maioria das pessoas está tentando fazer uma tonelada de coisas.

Tipo: “É um e-commerce que é uma rede social que serve como portal pra ouvir música via streaming, onde todo mundo cria um perfil pra colocar as datas da turnê, se são músicos, ou as datas disponíveis se são fãs. Aí a gente conecta os fãs com as datas dos artistas, e aí a gente pode vender os ingressos pros eventos, e dar um preview da música. E depois do show, o artista pode fazer upload dos vídeos da noite, e as pessoas podem comprar o vídeo do show que eles viram, e se conectar com outras pessoas que também foram praquele show, e aí a gente vai criar tribos de pessoas que vão recomendar músicas que você pode gostar se gostou daquelas outras. Ah, e vai ter uma parte pra conhecer pessoas, e vai dar pra arrumar encontros, e um chat também.”

(Parece que estou exagerando, mas infelizmente esse é um exemplo bem típico).

Aí eu digo, “OK. Sabe aqueles números de versões de software? Tipo Mac OS versão 10.4? 10.5? O que você acabou de descrever é a versão infinito. É tudo que ainda vai ser. Mas, primeiro, foca na versão 0.1”.

Qual é a parte mais crucial desse plano gigante? Qual é aquela feature matadora que ninguém mais tá fazendo? Lance o serviço com aquilo. Aí, coloque o resto depois.

O conceito do ouriço

O livro “Good to Great” estudou centenas de empresas que começaram como boas e aí, em algum momento da sua história, tornaram-se ótimas. Eles descobriram que todas essas empresas compartilhavam do “Conceito do Ouriço”: focar em uma coisa que eles faziam muito bem, e deixar o resto pra depois.

(Uma raposa é esperta, com muitos truques. Um ouriço só sabe um truque: virar uma bola com espinhos. Mas os truques da raposa não são suficientes para vencer o ouriço. A raposa não consegue comer o ouriço. Muitas empresas querem ser a raposa. Mas o livro diz que os vencedores são como o ouriço).

Teve uma ideia complexa pra um negócio? Desmonte ela em vários ingredientes, e deixe os especialistas fazerem as coisas em que são melhores.

Coisas de vídeo? Deixe o Youtube fazer essa parte. E-commerce? Deixe com a minestore. Pagamentos? PayPal. Rede social? Facebook.
Não fique reinventando a roda. Coloque o foco onde ele deve estar – no que ainda não foi feito.

Se especialize em uma coisa, e torne-se a empresa em que todo mundo pensa quando pensa naquilo. Domine seu nicho.

Por Derek Sivers, em http://bit.ly/MC8D0H