como vender comida pela internet |

E-commerce de alimentos: dicas para 2016

O e-commerce de alimentos é uma excelente vitrine para quem já trabalha vendendo comidinhas. Use-o a seu favor! Se você acompanha o nosso blog já deve ter visto que nos últimos dias falamos

Keslen Deléo

Keslen Deléo

O e-commerce de alimentos é uma excelente vitrine para quem já trabalha vendendo comidinhas. Use-o a seu favor!

Se você acompanha o nosso blog já deve ter visto que nos últimos dias falamos sobre uma pesquisa realizada pelo PayPal, com os principais segmentos de e-commerce de 2016.

No nosso último texto, trouxemos dicas para os e-commerces de beleza (que, de acordo com o estudo, é um segmento que vai bombas no ano que vem, juntamente com o dos gêneros alimentícios). Hoje, vamos falar sobre algumas práticas interessantes no e-commerce de alimentos.

O primeiro pensamento de muitas pessoas ao escutarem que o e-commerce de alimentos é tendência é “nossa, mas isso realmente dá certo?”. Por vender um bem de consumo perecível, tem gente que acredita que esse modelo de negócio pode não funcionar. Nós, da minestore, temos certeza de que quem trabalha com alimentos também pode usar plataformas de e-commerce para ampliar os negócios. Só é preciso prestar atenção nos itens a seguir.

Que tipo de alimento dá para vender por e-commerce?

Você pode vender todo tipo de alimento pela internet! Desde chocolates finos, até refeições prontas, passando por produtos orgânicos, salgadinhos e doces para festas, bolos de casamento, etc.
A questão não é o que você vende, mas sim como você vai fazer a entrega desses itens!

Como fazer a entrega desses alimentos?

A logística é o item que mais pesa na hora de abrir um e-commerce de alimentos. É muito difícil você enviar uma encomenda perecível para outros estados, visto que eles podem estragar com o manuseio, com o tempo e com as temperaturas incorretas.

Porém, existem alimentos que podem sim ser enviados pelo correio, como caixas de chocolates, pacotes de salgadinhos e biscoitos, etc. Na hora de preparar a embalagem de envio, certifique-se de que eles estejam bem protegidos e manda bala!

Ahhh, preste muita atenção na data de validade do produto. Já pensou que gafe a comida chegar estragada no destinatário final?

Se os seus produtos forem mais delicados e com uma validade menos extensa, nada te impede de restringir o seu funcionamento para uma determinada região! Dessa maneira, os clientes podem retirar os alimentos com você, ou então a sua equipe se responsabilizar por essa entrega na casa do consumidor.

Vitrine para quem já tem loja fixa

Se você já tem uma confeitaria, por exemplo, e deseja tornar o processo de encomenda dos seus doces mais fácil, a loja virtual pode ser uma excelente alternativa. Os seus clientes podem escolher por lá quais são os quitutes que desejam comprar, e conseguem fazer todo o pagamento pela sua plataforma. No dia combinado, só devem retirar as comidinhas na sua loja fixa.

Informações importantes para o consumidor

Um cuidado muito importante que você deve tomar ao vender comida pela internet é colocar todas as informações possíveis para o seu cliente. Muitas pessoas são alérgicas a determinados alimentos, não gostam de certos ingredientes, ou têm algum tipo de restrição alimentar por problemas de saúde e até mesmo religião!
Coloque na descrição do produto informações como ingredientes, procedência, data de validade, cuidados no armazenamento, etc.

Começou a ficar animado com a possibilidade de ter um e-commerce de alimentos? Então não deixe de conferir os outros textos do nosso blog. Temos uma série de dicas para quem quer abrir uma loja virtual de sucesso. Confira!