Loja Virtual |

Conheça os tipos de frete disponíveis para quem vende no e-commerce

Saiba quais os tipos de frete você pode encontrar e o que está envolvido na entrega de encomendas de quem empreende pela internet.

Redação

Redação

Seja para quem está pensando em abrir uma loja virtual, ou para quem já tem um e-commerce, o frete é um elemento essencial. O que torna igualmente fundamental conhecer os tipos de frete disponíveis no mercado. Isso vale tanto para oferecer uma experiência de qualidade aos consumidores, quanto para minimizar o impacto das entregas no seu negócio.

É por isso que você precisa ler este artigo! Vamos apresentar algumas variações de transporte de encomendas e dicas para ajudar a tornar sua estratégia de frete mais assertiva!

O que você precisa saber sobre os tipos de frete

Prazos

Certamente você sabe o grau de expectativa que a entrega do pedido causa no consumidor, correto? Este é um bom ponto de partida para falarmos de um aspecto crucial dos tipos de frete: o prazo.

Independentemente da transportadora escolhida, no mínimo, você terá duas opções de prazos - Normal ou Expressa. Os nomes de cada uma podem variar de uma empresa para outra, mas em linhas gerais, todas obedecem a mesma lógica. A entrega normal, é aquela com o prazo de entrega maior, entretanto, com um custo menor.

Já a entrega expressa caracteriza envios mais rápidos, com prazos mais curtos, mas com valores maiores para chegar ao destinatário em menos tempo.

Vale acrescentar o crescimento de uma tendência no mercado por entregas super expressas, com envios ainda mais ágeis. É um nicho que surge da necessidade cada vez maior do público ter suas encomendas em mãos com maior rapidez.

Modais

Além do tempo previsto para a entrega ao destinatário, o meio utilizado no transporte, ou seja, o modal, é outro ponto importante. Apesar de existirem outros, os mais comuns são o terrestre e o aéreo.

Por terra, o modal rodoviário se destaca, embora não seja o ideal quando a demanda envolve longas distâncias. Diferentemente do meio aéreo, que como o próprio nome diz, pode contar com a rapidez do transporte feito em aviões.

Existem também os modais ferroviário e hidroviário. O segundo pode ser necessário no caso de cidades cujo o trajeto envolva acesso por balsa ou lancha.

Multimodal

No e-commerce, é bastante comum a utilização de transportes multimodais, ou seja, aqueles em que se utiliza mais de um modal no frete.

Para esclarecer melhor, imagine quanto tempo levaria para fazer uma entrega, com origem na Bahia, para uma cidade no Rio Grande do Sul. Certamente se você optar por usar apenas o modal rodoviário, sua carga levará muito mais tempo para chegar do que se fosse de avião ou unindo transportadoras aéreas que podem complementar a entrega por terra, usando a malha rodoviária até as cidades que não possuam aeroportos.

As entregas no e-commerce

Como falamos acima, o transporte multimodal é uma alternativa presente entre os tipos de frete no e-commerce. Esta é uma opção válida tanto em longas distâncias, quanto para elevar a agilidade do prazo de entrega.

Outro alerta que trazemos neste conteúdo, é sobre a influencia do formato do pacote para determinar o tipo de frete. E principalmente, o valor que será pago para transportá-lo.

Para as entregas de sua loja virtual, é possível escolher entre transportadores privados ou um serviço público, como os Correios. No caso da estatal, é importante atentar para a taxa para objetos não mecanizáveis.

Os Correios cobram R$ 79,00 a mais nas postagens de cargas que ultrapassem 70 cm em uma de suas dimensões (largura, altura ou comprimento). O mesmo aplica-se a volumes que não sejam retangulares, como os cilíndricos, em rolo ou em formatos especiais. A tarifa extra é cobrada pela necessidade de manuseio diferenciado no fluxo postal.

Se você tiver interesse em entender o assunto detalhadamente, temos um artigo exclusivo sobre o tema. Leia na íntegra no link: Como enviar encomendas grandes ou em formatos especiais

Tarifas envolvidas nos tipos de frete

Assim como a taxa para objetos não mecanizáveis, dos Correios, as transportadoras também atuam com a cobrança de encargos extras e serviços complementares dentro dos tipos de frete. Elencamos abaixo alguns deles. Confira:

Mão Própria

É o serviço que você pode utilizar quando desejar que somente o destinatário receba a encomenda. Esta alternativa é disponibilizada pelos Correios.

Aviso de Recebimento (AR)

Neste caso, você determina que o entregador comprove a entrega do pacote. É gerado um custo adicional, mas é uma opção útil quando é preciso registrar o nome de quem recebeu o volume no endereço destinatário. Disponível para Correios e também algumas transportadoras privadas.

Entrega em área de risco

Nesta situação, os Correios suspenderam em 2018 a cobrança adicional dos volumes destinados à região metropolitana e a cidade do Rio de Janeiro. Entretanto, as transportadoras privadas ainda operam, em sua maioria, com o adicional para a entrega em regiões consideradas de risco ou de difícil acesso.

Como os valores costumam variar de empresa para empresa, vale conferir os possíveis encargos com o seu entregador. Assim surpresas na hora da postagem são evitadas.

Logística reversa

O trajeto inverso da encomenda, quando, por algum motivo o pacote precisa retornar ao seu e-commerce, também é um tipo de frete. Chamado de logística reversa, o procedimento é uma parte importante da sua política de trocas.

Os motivos para o item regressar ao lojista são os mais variados e vão, desde a substituição do artigo, até a desistência da compra. Em ambas as situações, você deve estar preparado para proceder quando surge uma demanda do gênero.

Para auxiliá-lo, vamos explicar as modalidades de coleta envolvidas na logística reversa:

Ponto entrega

É o meio mais em conta para o vendedor, já que não é preciso gastar com a coleta no endereço do destinatário, já que este leva o produto a um ponto de entrega - como aos Correios, por exemplo. Por outro lado, não esqueça de que o lojista é o responsável pelo custo dessa nova postagem.

Coleta no endereço do cliente

Neste caso, o lojista gera uma ordem de coleta para a busca do volume no endereço informado pelo consumidor. A coleta à domicílio é uma opção que eleva o custo do serviço, mas pode ganhar pontos com o cliente em termos de comodidade.

Coleta agendada

Funciona com a coleta do exemplo anterior. Contudo, o profissional responsável por buscar o item irá ao local em um horário marcado para esta finalidade.

Leia também: O que é logística? Como ela influencia no e-commerce?

A praticidade de um gateway de fretes

Agora que você pode compreender melhor o universo dos tipos de frete, vamos colocá-lo na direção de uma estratégia assertiva, segura e prática: conte com um gateway de fretes.

Gateway de fretes é uma plataforma como o Melhor Envio, que facilita a gestão de entregas de pequenos e médios vendedores. Até agora, a tecnologia da startup já ajudou mais de 70 mil lojistas a otimizarem a política de fretes e se tornarem mais competitivos no mercado. Visite o site e conheça todas as ferramentas disponíveis!

*Este conteúdo é um guestpost e foi produzido por Andressa Barbosa | Blog Melhor Envio