como ganhar dinheiro vendendo artesanato |

Como vender o seu artesanato pela internet

Tire aquele seu projeto DIY da gaveta! Você adora criar peças, se dá bem com tutoriais do it yourself e seus presentes são sempre personalizados e criativos. Sabia que esses objetos e as

Keslen Deléo

Keslen Deléo

Tire aquele seu projeto DIY da gaveta!

Você adora criar peças, se dá bem com tutoriais do it yourself e seus presentes são sempre personalizados e criativos. Sabia que esses objetos e as suas produções artísticas podem ser umaótima fonte de renda extra, quando divulgados e apresentados do jeito certo?

Para algumas pessoas, o **artesanato **deixou de ser apenas um hobby há muito tempo e, hoje em dia, diversos e-commerces se destacam vendendo presentes, objetos de decoração e até peças de vestuário feitos à mão, de maneira personalizada. Se você quer entrar nessa e fazer das suas habilidades manuais um negócio rentável, dá só uma olhada nessas dicas que a gente preparou e aprenda a vender o seu artesanato pela internet:

1- Entenda o seu mercado

Antes de começar a vender os seus produtos na web, é importante pesquisar e aprender tudo sobre o seu mercado, ou seja, os processos e principais aspectos relacionados ao artesanato e ao comércio eletrônico. Descubra quem são os consumidores, se o seu produto e o site se encaixam no perfil deles, quanto estão dispostos a pagar pelo seu tipo de artesanato e de que outras coisas elas gostam.

2- Escolha adequadamente a sua plataforma de e-commerce

Escolher bem a plataforma de e-commerce que você vai usar para vender os seus produtos é uma decisão importante, ainda mais se você ainda não está familiarizado com o universo das vendas pela internet. É importante que ela seja fácil de usar, tenha uma aparência bacana e um valor acessível (ainda mais levando em consideração que o seu negócio está no começo!).

A nossa sugestão para você é a plataforma de e-commerce minestore. Vem cá se cadastrar nela 😉

3- Defina bem o que você vai vender

Seus produtos servem para decoração? Para uso pessoal? São presentes? É possível personalizar? Defina bem a utilidade e, também, a sazonalidade: é para o inverno, verão, dia dos namorados, dia das mães, Natal? Essas definições vão ajudar você a saber qual é o seu tipo de negócio, quais períodos são melhores para sua loja e como você pode aproveitar cada um deles. (Aprenda aqui a otimizar as vendas para o dia dos namorados!).

4- Deixe preços, prazos e formas de envio bem definidos

Antes de colocar os produtos à venda, faça uma lista de valores dos materiais necessários e da mão de obra. Com isso bem definido, você consegue estipular um preço justo, para cobrir gastos e gerar lucro. 

5- Crie uma boa imagem do seu negócio

A primeira impressão é a que fica! Deixe o design clean, fácil de navegar e intuitivo — a pessoa deve olhar para o site e já saber onde clicar. As fotos também são importantíssimas: imagens bonitas e profissionais dão mais credibilidade e permitem que o consumidor veja melhor os detalhes e formas do produto.

6- Utilize tags para se destacar o seu produto

As tags ou key words são palavras e termos que direcionam a pesquisa das pessoas ao seu produto. Descreva tudinho, como cores, materiais, formas de uso, em quais locais podem ficar (no caso de objetos de decoração), se é um presente ou se o item é específico para algum público. Por exemplo: se você vende roupas feitas em tricô, tente incluir “blusa de tricô feminina azul marinho em lã”. Os termos dessas tags também podem ser incluídas naturalmente na descrição do produto.

7- Dê atenção às redes sociais

É importante manter suas redes sociais sempre atualizadas, com bastante conteúdo sobre o seu negócio. Uma página no Facebook e um perfil no Instagram são obrigatórios, sendo que o Insta merece destaque: o artesanato é um produto bastante visual, o que faz dessa rede social a melhor plataforma para testar ângulos diferentes (o flat Lay é uma tendência. Invista!) ou explorar novas maneiras de usar o produto. Mas lembre-se: o seu feed do Instagram não é apenas uma vitrine. Ele deve inspirar as pessoas, entregar conteúdo e transmitir a essência da sua marca.

8- Trate o cliente com carinho

As pessoas gostam de soluções efetivas e de criar conexões, então seja sempre educado, prestativo, envie e-mails legais (seja em um newsletter, durante o processo de compra ou no pós-venda) e mantenha contato com as pessoas que se interessam pela sua marca. Se algum cliente ficar insatisfeito, resolva o problema da maneira mais rápida e positiva possível, para que todos saiam ganhando.

9- Confiança é tudo!

Uma comunicação clara com o seu cliente é essencial para construir uma relação de confiança — antes e depois da compra. Deixe preços, formas de envio, pagamento e políticas de reembolso bem claras, para mostrar que o site é profissional e seguro. Sempre responda às perguntas o mais rápido possível e mostre que entende do produto que você vende, para ganhar credibilidade. Qualquer negócio depende muito de feedback positivo e confiança — priorizar isso na sua lojinha é essencial!