|

Como estabelecer buyer personas e definir seu público-alvo

Criar perfis de comprador vai te ajudar a melhorar seu plano de conteúdo A aulinha sobre como é importante produzir conteúdo para direcionar compradores à sua loja virtual nós já demos por aqui.

Keslen Deléo

Keslen Deléo

Criar perfis de comprador vai te ajudar a melhorar seu plano de conteúdo

A aulinha sobre como é importante produzir conteúdo para direcionar compradores à sua loja virtual nós já demos por aqui. Na teclinha de que você só vai saber como se comunicar com seu público se souber quem é o seu público, a gente bate todo dia. Chegou a hora de te ajudar a definir quem são as pessoas para quem você quer vender – e, para isso, temos que pensar em personas ou perfis de comprador.

No marketing de conteúdo, costuma-se chamar isso de definição de buyer persona, mas é basicamente a mesma coisa que falar de definição de público-alvo. Parece papo repetitivo de telecurso de empreendedorismo, mas é preciso ressaltar que, quando você vai abrir um negócio, é imprescindível saber para quem você está oferecendo produtos ou serviços. E isso vai te poupar muito trabalho de tentativa e erro, porque quanto mais você conhece o público com quem vai lidar, mais perto deles você consegue chegar – e é essa identificação que vai fazer com que eles se tornem fiéis clientes e você, um empreendedor de sucesso.

Um dos grandes problemas de se abrir um negócio é confiar inteiramente na intuição. Não é que você não possa deixar a voz do seu coração falar mais alto – inclusive, ouça ela sempre, é bem importante e te faz uma pessoa melhor –, mas presumir coisas quando você está investindo tempo e dinheiro pode te levar a concluir, depois, que não era bem assim. Mas aí você já abriu uma pastelaria numa rua em que ninguém passa nem está disposto a pagar o valor que você cobra pelos seus produtos. E depois, o que fazer com a decepção (e todas aquelas fritadeiras)?

Fazer uma pesquisa de campo pode te levar a concluir coisas maravilhosas (e hoje em dia é possível fazer isso até pela internet, com o Google Forms, por exemplo). Mas, para essa pesquisa, você também já precisa ter estabelecido minimamente quem é seu público-alvo. Quando você já abriu/está prestes a lançar o seu negócio, produzir conteúdo também fica bem mais direcionado ao saber para quem você está escrevendo, tanto em questão de temas quanto de linguagem.

Pois bem: como definir seu público-alvo

Traçar o perfil do comprador médio é muito simples (embora não deva ser colocado como uma tarefa menor nem feito ‘nas coxas’). Há algumas perguntas que ajudam a definir essa persona:

  • Que idade tem? Onde mora?
  • Estuda ou não? Qual a profissão?
  • O que essa pessoa gosta de fazer no tempo livre?
  • Quais são seus interesses (além de profissão/estudo/etc.)?
  • Quais são os principais problemas enfrentados por essa pessoa? (lembre-se: seu produto tem que se posicionar como a solução para alguns desses problemas).

Nesse momento, há duas recomendações importantes: não se paute só pelo que *você acha. *Pesquise um pouco a vida dessas pessoas, nem que seja só por observação (atenção, não é pra virar stalker hein) e análise do cotidiano delas. Além disso, crie uma ou duas personas principais e depois, se perceber que há necessidade de ampliar seu público-alvo, você cuida do resto. De início, não precisa tentar dar conta de tudo – uma ou duas estratégias bem feitas rendem mais do que sete ou oito mais ou menos.

Se o trabalho todo parece um pouco maçante, você pode tornar esse cliente médio em uma personagem. Dê um nome a ele e tentem ser amigos; pode até fazer um boneco de sucata para representá-lo e deixar sempre por perto 😀 E aí, mãos à obra e conteúdo no seu blog! Agora você já sabe para quem está escrevendo.

Se quiser ler mais sobre buyer personas, dá uma olhada nesse texto e nesse vídeo.