Loja Virtual |

Como economizar no frete e ter mais lucro no Natal

Veja como o envio de mercadorias impacta no faturamento do seu e-commerce e saiba como otimizar o transporte das compras de final de ano.

Redação

Redação

Chegamos novamente a um dos momentos mais esperados do ano. E com época, a expectativa para aproveitar ao máximo uma das maiores datas comemorativas fica nas alturas. E não é para menos. Estamos falando do Natal, uma oportunidade incrível para impulsionar as vendas!

Você sabia que em 2017 o e-commerce movimentou R$ 8,7 bilhões entre a Black Friday a véspera do Natal? Uma alta de 13% em comparação ao ano anterior. Para 2018 a estimativa é ainda maior, pois o aumento previsto nos pedidos online deve ultrapassar os R$ 9 bilhões.

A informação é da Ebit/Nielsen, empresa de mensuração e análise de dados que revela tendências sobre o mercado digital e o que esperar até o final deste ano. Certamente, você se questionou sobre o que precisa fazer para se sair bem durante o aquecimento do mercado. Incrementou o estoque para a sua loja ter uma boa variedade e agradar os clientes? Ótimo!

Mas pensou também em outros elementos importantes da logística como o frete, por exemplo? Mais do que isso: se preparou para otimizar a entrega de seus produtos e reduzir o custo dos envios? Então não perca nossas dicas e lucre ainda mais neste Natal!

Os bastidores da economia no frete

A menos que sua loja não trabalhe com artigos físicos, como passagens aéreas ou ingressos para eventos, o transporte é essencial. Por isso é muito importante prestar atenção no preço do frete e no cumprimento do prazo de entrega.

Imagine que logo após o consumidor finalizar a compra no carrinho se inicia a jornada do lojista com o manuseio da encomenda até ela chegar ao destinatário. Fácil? Na verdade não. Se o vendedor deixar para pensar na contratação do frete só depois do fechamento dos pedidos, este processo pode se tornar uma dor de cabeça e tanto!

Explore novas possibilidades

A primeira coisa a se ter em mente é planejar qual a metodologia de frete se adapta melhor às necessidades do seu e-commerce. Neste sentido, se você pensa no envio de encomendas e automaticamente lembra dos Correios, fique tranquilo. Isso faz sentido. A estatal é responsável pelo frete de 37% dos pedidos online.

Mas você já cogitou utilizar o serviço de transportadoras privadas? Conforme a pesquisa Webshoppers, da Ebit/Nielsen, este segmento ocupa 53% na preferência dos e-commerces. Surpreso? Não?

Enfim, o que queremos destacar é que não é à toa a discrepância na preferência dos e-commerces. Muitos lojistas realmente optam pelos serviços privados, por eles custarem menos em algumas situações.

Mas não se precipite! A avaliação precisa ser ampla para realmente gerar economia, ainda mais perto do Natal, quando a demanda por transporte se acentua em todo o país.

Cumprir prazos também é sinônimo de economia

Além da diferença nos valores do frete propriamente dita, condições como rastreabilidade e entrega no prazo também influenciam na economia. A satisfação do cliente está atrelada ao grau de acompanhamento do pedido e à confirmação da chegada até a data informada na hora da compra. É como diz o senso comum, cuidado para não apostar no “barato que sai caro”.

Se por um lado as transportadoras privadas podem oferecer preços mais acessíveis, os Correios atrasam menos. Ainda segundo a Webshoppers, a estatal tem um índice de 16,6% de descumprimento do prazo de entregas, enquanto as empresas privadas ficam em 24,4%. Por isso no comércio eletrônico, evitar atrasos também é economia.

Atenção às cobranças adicionais

O tamanho das mercadorias é outro fator a ser considerado na escolha entre o modal público ou privado. Os Correios cobram uma taxa adicional de R$ 79,00 para pacotes que ultrapassem 70 cm em um de seus lados (largura, altura ou comprimento). O mesmo ocorre com objetos cilíndricos, esféricos ou em rolo, por necessitarem manuseio diferenciado no fluxo postal.

As transportadoras privadas se destacam no transporte de mercadorias maiores, pois algumas delas não possuem tarifas extras para pacotes com dimensões superiores. A dica é contatar previamente a franquia de postagem escolhida e verificar se cobram algum tipo de acréscimo.

Atenção especial nos pedidos de grande volume

Lembre ainda que as compras de Natal também são impulsionadas pelo 13o salário. Isso pode motivar os consumidores a comprarem mais artigos em um mesmo pedido. Até aqui tudo lindo! Mas como gerenciar o envio de um pacote no qual podem incidir acréscimos no frete por ser embalado em caixas maiores?

Aqui vai uma alternativa: faça duas cotações de frete para o mesmo pedido. Uma dividindo o conteúdo em duas embalagens menores, e outra simulando apenas um pacote (com a taxa extra inclusa).

Quer facilitar ainda mais a sua logística? Faça este teste antes da demanda aumentar. Assim você já vai ter verificado qual a opção tem o melhor custo benefício.

Otimize sua gestão de fretes

Analisando todo o contexto da compra de fretes parece que os vendedores devem se preparar para uma maratona no Natal, não é mesmo? Mas mantenha a calma, não queremos tirar a tranquilidade de ninguém. Pelo contrário. Por isso temos mais uma dica para otimizar seu processo: utilize uma plataforma de intermediação de fretes.

No Melhor Envio é possível fazer cotações gratuitamente com diversas empresas privadas e os Correios. Você pode comprar as etiquetas de postagem de suas mercadorias em um lugar só e acompanhar o processo com um painel exclusivo. O serviço gratuito conta com uma série de ferramentas para otimizar a sua gestão de fretes e tornar seu negócio mais competitivo no mercado.

Por Andressa Barbosa | Blog Melhor Envio

blog-19

Referências

https://blog.melhorenvio.com.br/como-enviar-encomendas-grandes-ou-em-formatos-especiais/
https://ecommercenews.com.br/noticias/dicas/compras-de-final-de-ano-e-os-cuidados-na-hora-de-enviar-os-produtos-para-os-consumidores/
https://www.ebit.com.br/webshoppers