como usar mídias sociais |

As 3 coisas que as pessoas mais odeiam em marcas nas mídias sociais

Usar mal as mídias sociais na promoção da sua marca pode acabar com sua reputação na interwebs Já faz algum tempo que as mídias sociais servem como um dos principais canais de contato

Keslen Deléo

Keslen Deléo

Usar mal as mídias sociais na promoção da sua marca pode acabar com sua reputação na interwebs

Já faz algum tempo que as mídias sociais servem como um dos principais canais de contato e interação entre as pessoas (com tudo de bom e de ruim na interação entre as pessoas, diga-se de passagem). Marcas e novos negócios
começaram a utilizar essas redes sociais para divulgar produtos e serviços e os resultados têm sido muito bons, tornando essa uma prática bem recomendada (falamos disso em vários guias e posts da minestore sobre como vender mais online).

No entanto, um trabalho de construção de marca nas mídias sociais mal feito pode acabar com a imagem de um negócio muito rapidamente – e isso porque os caras não perdoam umazinha sequer. Para não cair nesse tipo de armadilha, baseados nesse artigo, vamos falar de algumas práticas absolutamente não recomendadas quando você faz um trabalho de social media para a sua marca.

Focar na autopromoção o tempo todo

As pessoas estão nas redes sociais porque lá existe um tipo de conteúdo compartilhável que ajuda elas a passarem uma imagem de quem são (ou acreditam ser, ou querem tornar-se, e por aí vai). Esse tipo de autopromoção mais pessoal é ok e, de certa forma, move a rede social como um todo. Mas, quando conteúdo assim parte de uma empresa, as pessoas costumam torcer o nariz. Daí porque não funciona muito criar posts focados só na promoção da sua marca. O objetivo da sua loja virtual nas mídias sociais deve ser o de criar conteúdo compartilhável, não necessariamente relacionado à loja, e que comunique de alguma forma o conceito por trás dos seus produtos e serviços.

Tentar surfar na onda de todos os memes

Quase nada é tão horrível quanto uma marca que tenta parecer cool mas acaba semelhante àquele tiozão que não entendeu a piada e quer que a juventude ria. Por mais que seja bacana aderir a algumas campanhas e usar hashtags populares (#LoveWins, por exemplo, foi algo que várias marcas utilizaram e que gerou uma repercussão bem legal), não é necessário usar *todos *os novos memes da internet com a sua marca. Até porque, na maioria das vezes, nem vai existir um meio legal de aliar uma coisa com a outra. E, se você bem lembra, os caras não perdoam uma.

Ignorar o atendimento ao cliente

Esse é um dos pontos em que usar mal as mídias sociais é bem pior do que não usá-las. Se redes como Facebook e Twitter servem para comunicar-se com as pessoas, ignorar pedidos de ajuda ou apagar posts de reclamações é um tiro no pé de qualquer marca. Responder com mensagens automatizadas também não é uma boa ideia – o cliente percebe e torce o nariz, além de causar uma repercussão negativa em efeito cascata, já que ele pode compartilhar e espalhar para todos os amigos que foi mal atendido.