Negócio |

Aprenda precificar o seu artesanato

Não sabe quanto cobrar pelo seu trabalho? Esse guia vai ajudar a calcular o preço de venda do seu produto.

Redação

Redação

Uma grande dificuldade para quem abre a sua própria loja, principalmente quem trabalha com artesanato e criação de objetos, é calcular o preço destes produto. Se você está começando a fazer dos seus projetos do it yourself (DIY) uma fonte de renda, precisa considerar quanto vai gastar para produzi-los e como vai cobrar por eles.

Não sabe por onde começar? Sem estresse pois preparamos esse guia para você entender como monetizar os seus produtos e calcular o preço do seu artesanato.

Você vai precisar utilizar uma ferramenta para criação de planilhas como por exemplo o Excel, Google Planilhas ou algum outro aplicativo que ajude você a listar preços, organizar cada valor separadamente e somá-los quando necessário. Será importante manter essa planilha sempre atualizada, para saber onde o dinheiro está sendo aplicado.

O que levar em conta para calcular o preço dos produtos?

Liste qual será o seu investimento inicial, os custos fixos e o valor da sua hora de trabalho. Juntos, esses três valores vão ajudar você a calcular qual deve ser o tamanho da sua produção e quanto deve custar cada um dos objetos que você vende.

  • Investimento inicial
    O investimento inicial é o dinheiro que você vai colocar na sua loja nos primeiros meses, este para cobrir gastos com materiais, alugar ou reformar seu espaço e qualquer outra coisa que você precisa comprar para começar o seu trabalho. É importante que você defina esse valor corretamente, para calcular a quantidade que deve vender e quais serão os valores do produto, para que as vendas possam pagar o investimento e dar lucro.

  • Custos fixos
    Os custos fixos são aqueles que, mensalmente, você precisa tirar do bolso para que a sua loja continue funcionando: energia elétrica, internet, plataforma de ecommerce e pagamento do espaço de trabalho por exemplo. Mesmo que você trabalhe em uma mesinha na sua casa, é preciso levar em consideração qual é a parte do seu orçamento que está destinada a fazer o trabalho acontecer.

  • Valor hora de trabalho
    O valor da hora é, além do tempo que você leva para produzir as suas peças, a soma das horas que você gasta comprando matéria-prima, atendendo clientes, cuidando do e-commerce e realizando atividades voltadas ao seu negócio. Você pode calcular isso na sua planilha ou usar plataformas como a Calculadora Freelancer – que, apesar de ser voltada a quem trabalha com projetos extras, pode ajudar você a calcular quanto vale a sua hora de trabalho.

Como faço para incluir a matéria prima nos custos?

Para calcular o preço de cada um dos seus produtos, você precisa saber quanto investe em cada uma das peças. Você vai precisar saber produto por produto quanto vai de cada material exatamente. Por exemplo, quanto vai de tecidos, acessórios e também quais as ferramentas necessárias para que ele ganhe forma. Não se esqueça de incluir também, os custos com a embalagem para envio – caixas, pacotes, adesivagem ou personalização.

  • Preço de custo x preço de venda
    O preço de custo é o valor que o seu produto realmente custa – incluindo os gastos fixos, os valores investidos em matéria prima e a quantidade de peças que você pretende (ou pode) produzir em um mês. Para ficar mais fácil de calcular, aplique a fórmula:

(Custo fixo ÷ número mensal de peças) + gastos com matéria-prima = preço de custo

Depois de definir esse preço de custo, você precisa estipular quanto o produto vai realmente valer no mercado, para que você possa obter um lucro justo e este será o seu preço de venda. E é aqui que entra o valor da sua hora trabalhada que falamos mais acima. Para calcular o preço de venda:
1- calcule quantas horas você gasta em média, para criar cada peça;
2- multiplique esse número pelo valor da sua hora.
3- some este resultado ao preço de custo e você vai ter o preço do seu produto, suficiente para que você tenha lucro com a peça e consiga pagar os materiais, espaço e outras necessidades do seu empreendimento.

Vale lembrar que esses valores podem variar bastante de acordo com cada mês, devido a demanda, tempo ou custos extras que podem surgir. Por isso, tente deixar uma margem do seu investimento inicial para despesas extras e mantenha tudo muito bem detalhado, para que você possa acompanhar o que está gastando e como o seu negócio está crescendo.

Leia também:

Porque escolher uma loja gratuita e tão importante no começo do negócio.