canal do youtube |

Como usar o Youtube para promover sua loja virtual

<span data-sheets-userformat="[null,null,769,[null,0],null,null,null,null,null,null,null,1,0]" data-sheets-value="[null,2,"Analisamos o canal da GoPro, que faz \u00f3timos v\

Keslen Deléo

Keslen Deléo

<span data-sheets-userformat="[null,null,769,[null,0],null,null,null,null,null,null,null,1,0]" data-sheets-value="[null,2,"Analisamos o canal da GoPro, que faz \u00f3timos v\u00eddeos promocionais e conquista muitos f\u00e3s"]">Analisamos o canal da GoPro, que faz ótimos vídeos promocionais e conquista muitos fãs

A GoPro (que fabrica câmeras voltadas para esportistas) é a quinta maior marca no Youtube e como só 2% dos principais 5.000 canais do Youtube são de marcas, essa é uma conquista bem importante.

O canal oficial da GoPro tem 1.7 milhões de assinantes. Como esses caras conseguem entreter e engajar uma audiência dessas, justo no Youtube que é um dos lugares mais difíceis para posicionamento de marca?

Se você pensou “é porque a GoPro bota aqueles vídeos de esportes radicais que tiram o fôlego e fazem suas pernas ficarem bambas e você quase desmaia enquanto vê sentado numa cadeira”, é mais ou menos isso mesmo. Nesse post, vou analisar um pouco essa estratégia de uso do Youtube que a GoPro faz tão bem.

Conteúdo regular + Engajamento = Assinantes

O Youtube é uma rede social, e muitas marcas esquecem disso.
Não é que precise gastar horrores em uma superprodução, fazer upload do vídeo e ficar lá sentado esperando a coisa viralizar. Comentar e participar é o único jeito de se dar bem (e agora fica mais fácil, porque o Youtube melhorou bastante a parte dos comentários).

Esse é o vídeo mais famoso do canal da GoPro, com 29 milhões de visualizações:

Apesar de ter 20.125 comentários, não é difícil encontrar a GoPro interagindo com os usuários por ali.

image

*Rafal: “Melhor propaganda da GoPro que já vi, cês têm que ver!”
*GoPro: “Que bom que você gostou, Rafal! Nós sempre colocamos vídeos novos em nosso canal do Youtube, e você pode ver tudo pelo G+ ou pela página do Youtube” etc.

Na seção ‘Discussão’ é que a GoPro faz a parte mais legal de conversar com os usuários. Aqui, por exemplo, tem um cara pedindo ajuda no canal GoPro Slow Motion e a empresa respondendo, bem atenciosa:

image

*Futbalfootballerz: “Comprei uma GoPro ontem e queria saber se tem algum jeito de ver o que você está gravando. A que eu comprei é a Hero 3 branca”.
*GoPro Slow Motion: “Então, a função da GoPro é mais filmar aventuras do que tirar fotos em eventos e tal… Tem um acessório que chama BacPac e que custa mais ou menos 80 dólares; é melhor que o app porque o video aparece pra você simultaneamente (mas aí não é à prova d’água)”.

Por que os assinantes fazem a diferença?

Assinantes dão velocidade. Youtube ama velocidade. Quanto mais assinantes você tem, mais fácil é de fazer um vídeo chegar rápido no feed de todos eles.

Aí eles assistem, compartilham e seu vídeo chega em mais lugares. Seus vídeos ganham velocidade e, como eu disse, o Youtube ama velocidade. A GoPro não bombardeia o usuário com pop-ups pedindo que “assinem o canal agora” ou “vejam aqui os melhores vídeos mais engraçados de todos kkk”; ao invés disso, eles mantêm apenas a experiência de assistir (o que é imprescindível pra esse tipo de vídeo) e guardam a mensagem só para o final. Veja esse call to action:

image

“ASSINA AÍ”

Ok, se você clicou nesse post e leu tudo até aqui, muito provavelmente foi porque quer ver alguns vídeos-maravilhosos-de-esportes-radicais. Então tá, como recompensa pelo texto enorme, esse aqui é um dos meus favoritos:

Sen-sa-cio-nal.

Faça o conteúdo que a sua audiência quer ver.

Deixando a mensagem da marca sempre ali, a GoPro cria conteúdo que é legal, único e que, putz, tem algumas das imagens mais loucas (e empolgantes) que eu já vi em vídeos online.

A audiência da GoPro consiste principalmente em fãs de fotografia (tanto por hobby quanto profissionais), fãs de esportes (tanto os de sofá quanto os que praticam) e aqueles caras que seguem vídeos online em geral, só porque eles são inovadores. Vídeos como esse ali em cima, e esse aqui embaixo, que é um voo na Tianmen Mountain, pelo Heaven’s Gate…

… mostram quão perfeitamente eles atendem a esse público-alvo. Claro que eu vou assinar esse canal, não vou querer perder um conteúdo desses.

A coisa mais legal da estratégia de conteúdo da GoPro é o jeito como eles aliam o conteúdo ao produto de um jeito extremamente natural. É um casamento perfeito. Um teste (bem rigoroso) da qualidade da tecnologia da GoPro, através das maiores provas de coragem do ser humano filmadas pela própria câmera que está sendo promovida.

Usuários que interagem bem com o conteúdo de uma marca vão pender, naturalmente, para essa marca em outros lugares. Eu, por exemplo, super quero comprar uma GoPro pra filmar meu próximo salto de motocicleta por cima de um caminhão pegando fogo.

O fotógrafo e diretor de arte da Shot By Sodium, Rob Booker, me falou sobre a GoPro enquanto marca:

As GoPros são o circuito de câmeras de tevê do mundo dos esportes radicais. Quem não ia querer compartilhar o último salto de paraquedas ou a última aventura nas redes sociais? A sacada da GoPro (além de fazer as melhores câmeras à prova d’água slow motion 4K UltraHD portáteis) foi ficar à frente e patrocinar todo mundo que elas foram feitas para gravar.
Agora, eles chegaram àquele nível em que o nome da marca vira o nome do produto, pra todo mundo. No set, o diretor de fotografia não pede por uma câmera grande angular à prova d’água; ele diz “me dá uma GoPro”.

Publique conteúdo regularmente, no canal certo

Os canais mais bem-sucedidos publicam vídeos uma ou duas vezes por semana, normalmente nos mesmos dias da semana. É mais barato produzir vários vídeos juntos, mas os uploads fracionados e nas horas certas são melhores para os canais.

A GoPro segue esse ritmo, nunca postando mais de cinco vezes por semana e nunca menos de uma vez por semana. Obviamente existe uma demanda pelo conteúdo, até pelo número de assinantes, mas também não há tanto conteúdo que fique difícil de acompanhar. Eles também colocam conteúdo mais especializado em outros canais, preservando assim a integridade do canal principal – por exemplo, o canal GoProMX posta regularmente cenas da AMA Motocross e Supercross, às vezes até três vezes ao dia. Para os 107.051 assinantes desse canal, é um conteúdo valioso, mas se ele fosse todo postado num só canal da GoPro, misturado ao conteúdo mais popular, alguns assinantes não chegariam a ver todas as coisas.

Viralidade planejada?

Isso não existe, belê? Ninguém pode prever que vídeos vão se tornar virais, porque há muitas variáveis pra isso. Contudo, a GoPro parece ter sacado que tipo de conteúdo tem mais apelo para diferentes pessoas ao mesmo tempo, e aí posta vídeos que são compartilhados por todo mundo.

Lembra daquele vídeo que eles postaram de uma câmera caindo de um avião, pousando numa fazenda e aí sendo atacada por um porco?

Tava em todo lugar, e alcançou 11 milhões de views em 10 dias. A sacada mais genial da GoPro foi usar esse acidente pra provar o quanto as câmeras são resistentes e quantas situações engraçadas podem vir delas. E, por fim, só pra provar que o canal deles não tem só vídeos de saltos e skates nas montanhas, o vídeo que virou sensação e arrancou lágrimas dos olhos de mais de 20 milhões de pessoas (pegue seu lenço): o bombeiro salvando a vida do gatinho (aaaawn!).

Por Christofer Ratcliff, em http://bit.ly/1gZW628