|

7 dicas para quem gerencia um e-commerce de suplementos e medicamentos

Adote essas dicas e veja as suas vendas crescerem ainda mais! A internet está, definitivamente, mudando os hábitos de compra. Ir até a farmácia do bairro para comprar um medicamento, ou então lá

Keslen Deléo

Keslen Deléo

Adote essas dicas e veja as suas vendas crescerem ainda mais!

A internet está, definitivamente, mudando os hábitos de compra. Ir até a farmácia do bairro para comprar um medicamento, ou então lá na loja do shopping para renovar os suplementos é coisa do passado. Para adquirir esses produtos em pleno 2016 é só pegar um dispositivo com internet e entrar em uma loja virtual de confiança.

Se você tem um e-commerce que vende suplementos ou então remédios, prepare-se para ter muito sucesso. A tendência é que as suas vendas cresçam cada vez mais! Para te ajudar nessa missão, separamos sete dicas importantes. Confira!

1. Fique de olho na legislação
Ao vender remédio e suplementos pela internet você deve prestar muita atenção na legislação. A oferta de medicamentos no meio virtual é uma atividade regulamentada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Sendo assim, sua loja deve obedecer exigências bem específicas. Para conferir todas elas, acesse esta resolução. O item 1.3.3 vai responder a todas as suas dúvidas.

2. Farmacêutico de plantão
Aquela farmácia do seu bairro precisa ter, obrigatoriamente, um farmacêutico à disposição. Se os consumidores tiverem qualquer tipo de dúvida, é ele que vai responder aos questionamentos e garantir que a compra de medicamentos seja uma atividade segura.

Da mesma forma, o seu e-commerce deve contar com esse profissional, que pode tirar as dúvidas dos compradores através dos seus canais de comunicação.

3. Embalagem original
Se por acaso o consumidor desistir da compra realizada ele tem direto à devolução ou troca (essa regra vale para todos os produtos vendidos pela internet).

Para efetuar esse trâmite na sua loja, exija que o produto volte na embalagem original e lacrada e com a nota fiscal.

4. Atenção na logística
Medicamentos e suplementos podem ser enviados tranquilamente pelos Correios, desde que sejam embalados da forma correta (evitando a umidade, o calor, etc.). Lembre-se que o consumidor está confiando a saúde em você, então não vacile, hein?!

5. Armazenamento
Não precisamos nem falar que o seu estoque deve ser impecável, né?! Guarde os produtos longe da luz e da umidade, garantindo assim que eles não estraguem.

6. Tenha descrições detalhadíssimas
Uma boa descrição para o e-commerce de moda e decoração, por exemplo, é importante. Já para as lojas virtuais de medicamentos e suplementos é completamente necessária.

Informe TUDO que o cliente precisa saber com uma linguagem clara e fácil de entender. Ensine como o produto deve ser tomado, se ele apresenta algum tipo de restrição, se causa alergias, para que casos é indicado, etc.

Sim, essa vai ser uma tarefa bem chatinha, porém fundamental que o consumidor confie na sua loja. Já falamos por aqui, mas vale relembrar: boas descrições ajudam na conversão (e por aqui todos nós queremos vendas!).

7. Fidelize o consumidor
Essa é uma dica que pode te ajudar a vender mais: preste atenção se o produto que você está vendendo é de “uso contínuo”. Se ele for, calcule o tempo médio que vai demorar para o comprador consumi-lo completamente.

Quando estiver faltando alguns dias para isso acontecer, mande um e-mail ou mensagem para esse consumidor, perguntando se ele não deseja comprar o remédio ou suplemento novamente. A chance de ele fazer uma compra com você mais uma vez é grande.